Caça do No.75 Squadron ostenta pintura inspirada em pássaro local. Foto: Sergeant Ben Dempster/RAAF.

Despedindo-se dos seus caças F/A-18A/B Hornet, uma unidade da Força Aérea Real Australiana (RAAF) pintou uma das aeronaves com um esquema preto e branco, inspirando-se no pássaro Magpie (Pega-rabuda), tradicionalmente encontrado no país e na Nova Zelândia. 

O F/A-18A matrícula A21-018 do No.75 Squadron agora ostenta uma “ousada” pintura em preto e branco. Segundo o Departamento de Defesa Australiano, a pintura também marca o último esquema especial aplicada a um F/A-18 da RAAF pela Boeing Defence Australia. A partir de 2022, o esquadrão vai passar a operar o caça stealth F-35A Lightning II. 

Foto: Sergeant Ben Dempster/RAAF.

A unidade fundada em 1942 tem como símbolo o Magpie, pássaro cujas penas pretas e brancas foram inspiração para a pintura do caça. O pássaro foi adotado como símbolo da unidade pois é conhecido por defender seus filhotes de forma beligerante com coragem para atacar, característica símbolo do No.75 Sqdn. desde suas atividades durante a Segunda Guerra Mundial, e incorpora o lema do esquadrão: Seek and Strike (Buscar e Atacar). 

Magpie

Refletindo sobre o que significava ser um membro do Esquadrão Nº 75, o Subtenente Graham Docking, o membro de engenharia da unidade, disse que isso proporcionava um senso de importância e um sentimento de estar envolvido em “algo maior do que você”.

“Trata-se de um senso de propósito e de criar experiências e memórias que durarão por toda a vida”, disse o Suboficial Docking. “Quando você é destacado para o Esquadrão 75, não se trata apenas de estar em outro esquadrão; você é uma pega. A aeronave foi pintada predominantemente de preto; com manchas brancas em suas asas e cauda e uma mancha branca pronunciada na parte de trás de seu pescoço. É ousado e quando você olha para ele; você sabe que é uma aeronave No. 75. Isso reflete o orgulho de nosso pessoal, e é para todos que já serviram no No. 75 Squadron.”

Foto: Sergeant Ben Dempster/RAAF.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a unidade voou com o Curtiss P-40 Kittyhawk. Após o fim do conflito, o Magpie recebeu o P-51 Mustang. A era a jato chegou à unidade na forma do de Havilland Vampire, que foi usado junto do Gloster Meteor. Mais tarde vieram o CAC Sabre (versão australiana do F-86), o Dassault Mirage III e o atual McDonnell-Douglas F/A-18 Hornet, que vai deixando o palco para a entrada em serviço do F-35A. 

Via Departamento de Defesa Australiano

DEIXE UMA RESPOSTA