American Airlines Viagens Pandemia Aeroporto

O Centro de Controle de Prevenção Doenças dos Estados Unidos, reduziram os níveis de periculosidade de viajantes de mais de 100 países. Lugares onde há uma grande expectativa da retomada do turismo estão na lista de alterações feitas pelos EUA.

Desses, 61 países foram reclassificados do ‘Nível 4’, considerado o mais alto risco, para o ‘Nível 3’ que é considerado ‘Alto risco’. A reclassificação dos países acontece em meio aos novos critérios utilizados pelo Centro de Controle de Prevenção para classificar se um país está com níveis altos ou baixos de contaminação.

Os locais classificados no ‘Nível 4’, os Estados Unidos não recomenda que seja realizada uma viagem mesmo que o passageiro tenha sido completamente vacinado. Aos países do ‘Nível 3’, o país norte-americano recomenda que as viagens sejam realizadas com os passageiros que tenham recebido a vacina. 

Entre os principais países reclassificados ao ‘Nível 3’, estão o próprio EUA, México, Canadá, Peru, Espanha, Itália, França, Grécia, Emirados Árabes, Ucrânia, Hungria, Equador, Filipinas e Honduras. Foram reclassificados ao ‘Nível 2’ e ‘Nível 1’, que são considerados os mais baixos cerca de 50 países.

O avanço da vacinação nos EUA também refletiu para que alguns países da Europa aceitem viajantes com origem no país. Segundo dados do Centro de Controle, pouco mais de 50% da população já receberam a vacina. Os novos critérios também visam a retomada do setor aéreo e do turismo no verão europeu e na América do Norte.  

Ainda permanecem em ‘risco muito alto’ e não são permitidos entrar nos EUA sem antes passar por quarentena em outro país estão: Irã, Brasil, África do Sul, Índia, Reino Unido, China e Irlanda.