F-16 de Taiwan
Caças F-16B e F-16A da ROCAF.

Em meio às tensões altas entre China e Taiwan, os Estados Unidos está buscando maneiras de reforçar cada vez mais as forças de defesa da força aérea taiwanesa. Isso foi dito hoje (20/01) por uma fonte próxima do Governo do Estados Unidos.

Um dos passos é encontrar uma solução para acelerar a entrega de caças F-16 Block 70, a versão mais atual para este modelo, à Taiwan. Atualmente, as aeronaves estão programadas para serem entregues até o final de 2026, contudo, os EUA e a Lockheed Martin estudam formas de acelerar a entrega da encomenda.

A Lockheed Martin ainda precisa entregar 66 caças F-16 C/D Block 70 para Taiwan, o que completará a frota de 200 aeronaves F-16 da força aérea taiwanesa. O acordo para atualizar versões antigas e fornecer novos caças tem um valor total de US$ 8 bilhões.

Continua depois do anúncio

Provavelmente para atender aos pedidos do presidente dos EUA, Joe Biden, e do governo de Taiwan, a Lockheed precisará direcionar a sua produção para um único aliado, diminuindo as entregas de caças F-16 para outros países.

“Eles (os chineses) estão esgotando seu oponente sem disparar um tiro”, disse Derek Grossman à Reuters, analista sênior de defesa da RAND Corporation.

Continua depois do anúncio

Desenvolvido originalmente nos anos 70, o F-16 é o caça de Quarta Geração mais produzido até o momento, com mais de 4600 unidades fabricadas e pelo menos 2267 em operação no mundo. O pequeno jato serve à 26 nações e vem sendo atualizado constantemente.

Sua última variante, F-16V “Viper” Block 70/72 incorpora múltiplos upgrades nos sensores, aviônicos e suíte de guerra eletrônica. 

Além dos F-16, Taiwan também opera os caças Dassault Mirage 2000, o F-CK-1 Ching-Kuo, e está no processo de aposentadoria dos F-5E/F Tiger II.

Continua depois do anúncio

 

Texto com informações de Reuters