Uma das principais companhias da África, a South African Airways (SAA), está há vários anos passando por uma crise financeira, causada em boa parte pelo estilo da administração estatal da empresa.

Com pouca condição de caixa, a Ethiopian Airlines já surgiu como uma possível compradora da SAA, que depende diretamente de uma decisão do Governo de África do Sul de vender toda a sua participação, ou boa parte da companhia, para outro grupo com capacidade de investimento na SAA.

“Estamos interessados ​​em apoiar a South African Airways”, disse o CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde Gebre Mariam, em entrevista na sede da companhia.

Novo Airbus A350 da Ethiopian Airlines. Foto – Divulgação

As negociações já estão ocorrendo, de acordo com Tewolde, que procurou Vuyani Jarana, ex-diretor executivo da SAA, para avaliar a dívida da empresa antes de qualquer compra de participação da companhia.

De acordo com Tewolde na entrevista, todos os bancos estão retendo novos empréstimos para a SAA, visto que a empresa tem uma dívida de US$ 611 milhões em empréstimos não pagos. Sem conseguir pegar dinheiro emprestado, e sem crédito no mercado de leasing, a companhia não consegue renovar sua frota, ou fazer alterações mais drásticas.

O jeito para a companhia ter capital de giro, e continuar operando voos, está sendo reduzir seus próprios custos, para deixar dinheiro em caixa de prosseguir com as operações.

 

Via – Bloomberg