Airbus A380 Etihad Airways
Foto - Etihad/Reprodução

A Etihad Airways anunciou uma melhoria de 32% no desempenho operacional principal para 2019.

A companhia teve uma receita de US$ 5,6 bilhões em 2019, um pouco menor que a de 2018, que foi de US$ 5,9 bilhões, em compensação, as melhorias operacionais permitiram uma diminuição do prejuízo, enquanto em 2018 a Etihad fechou com US$ 1,28 bilhão de prejuízo líquido, em 2019 a companhia registrou um prejuízo de apenas US$ 0,87 bilhão.

No ano passado, a Etihad transportou 17,5 milhões de passageiros (em 2018: 17,8 milhões) e 635.000 toneladas de carga, com 78,7% de ocupação média dos assentos ofertados, uma outra melhoria, visto que em 2018 a companhia fechou com ocupação média de 76,4%. 

Durante o anúncio dos resultados financeiros de 2019, a Etihad reiterou que continua comprometida com seu plano de reestruturação, que tem como foco a retomada da lucratividade em 2023.

Como parte do plano de reestruturação, a companhia cancelou recentemente 57 encomendas para aviões A350-900 e A350-1000, sobrando apenas 5 encomendas para o A350-1000, a entrega dessas aeronaves deve ser adiada pela Etihad Airways, que continuará operando com o A330, o 777-300ER e o 787 Dreamliner.

A Etihad Airways também assinou recentemente um acordo para vender 38 aeronaves, em um acordo que chega a US$ 1 bilhão.