B-1B Lancer da USAF n base aérea em Guam- Foto: Força Aérea dos EUA

Quatro pesados bombardeiros B-1B Lancer da USAF foram enviados para a ilha de Guam, no Pacífico. Além dos bombardeiros estratégicos supersônicos, muitos militares também foram enviados. 

De acordo com o Comando Estratégico dos EUA, as aeronaves chegaram à base aérea de Andersen em Guam na sexta-feira, dia 1 de maio.

“Quatro bombardeiros e aproximadamente 200 aviadores do 9º Esquadrão de Bombas, 7ª Asa de Bombas … mobilizados para apoiar os esforços de treinamento das Forças Aéreas do Pacífico com aliados, parceiros e forças conjuntas”, disseram os militares em comunicado, acrescentando que os aviões também participariam “Missões estratégicas de dissuasão para reforçar a ordem internacional baseada em regras na região indo-pacífica”.

 

Não foi informado pelo Comando o tempo de permanência das equipes, bem como das aeronaves na região. Essa ação de mobilização aconteceu pouco tempo depois de um voo de demonstração de poder de um B-1 Lancer na mesma região.

O curioso disso é que a USAF já havia retirado os bombardeiros implantados nesta base aérea no mês de abril, mas pelo visto uma implantação nem que seja temporária foi ativada no local.

B-1B Lancer na base aérea de Dyess, Texas- Foto: Força Aérea dos EUA

Em caráter oficial não há nada muito detalhado sobre essa implantação, mas devido as últimas posições de Donald Trump culpando a China pela atual Pandemia, dizendo que foi cometido um “erro” por partes dos chineses, essa implantação dos B-1B Lancers pode ser vista por alguns como uma certa resposta dos EUA a China. 

DEIXE UMA RESPOSTA