F-35 EUA Vermont Guarda Aérea Nacional Alemanha OTAN
Oito caças stealth da 158ª Ala de Caça da Guarda Aérea Nacional de Vermont foram deslocados para a Base Aérea de Spangdahlem na Alemanha. Foto: VT ANG.

Os Estados Unidos enviaram mais oito caças furtivos F-35 Lightning II para a Europa, reforçando as atividades de Policiamento Aéreo Aprimorado (eAP) da OTAN no Velho Continente, em face à guerra entre Ucrânia e Rússia. 

As aeronaves da 158ª Ala de Caça (158th FW) da Guarda Aérea Nacional de Vermont (VT ANG) decolaram na manhã de segunda-feira (02) da Base Aérea de Burlington, tendo como destino a Base Aérea de Spangdahlem, na Alemanha. 

Os F-35A dos “Green Mountain Boys”, como é chamada a ala, cruzaram o oceano com apoio de quatro aviões-tanque. Inicialmente os aviões completarão outros oito F-35 da Força Aérea dos EUA (USAF), que estão na mesma base desde fevereiro, operando juntos por algumas semanas. Posteriormente os aviões da VT ANG vão substituir por completo o destacamento. 

O portal The Aviationist observa que as aeronaves decolaram utilizando refletores de radar, as chamadas Lentes Luneburg, sendo este um procedimento normal em voos de translado. Contudo, será interessante observar se os refletores serão retirados com a chegada dos caças no teatro europeu, como aconteceu com os outros F-35 durante suas patrulhas na região. 

As lentes servem para aumentar propositalmente a assinatura radar do F-35, o que diminui sua capacidade stealth quando está fora de combate.

A viagem da VT ANG para a Europa começou ainda na sexta-feira (29), com o transporte de militares através de um Boeing 767 da companhia aérea charter Omni Air International. 

Vermont ANG USAF EUA 767 OTAN
Militares da Guarda Aérea Nacional de Vermont embarcando no Boeing 767 com destino à Alemanha. Foto: Tech. Sgt. Richard Mekkri/USAF.

“Estamos orgulhosos de enviar nossos aviadores para apoiar a defesa coletiva de nossos aliados e parceiros”, disse o Major-General do Exército Greg Knight, general adjunto de Vermont. “Esta implantação demonstra algumas das capacidades estratégicas que a Guarda Nacional Aérea de Vermont pode fornecer à nação quando necessário”.

Segundo a VT ANG tais implantações regulares fazem parte do compromisso dos EUA com treinamento e interoperabilidade com seus aliados europeus.

“Ser convocado apenas quatro meses após a conversão para uma ala de caças F-35 operacional é uma prova de nossa equipe, seu profissionalismo, compromisso e capacidades comprovadas”, disse o Coronel da USAF David Shevchik, comandante da 158ª Ala de Caça.

“É quando somos mais necessários que damos o nosso melhor. Os Green Mountain Boys estão prontos e orgulhosos para responder a este chamado, e somos gratos pelo apoio de nossas famílias, empregadores e comunidades”, destaca o oficial.

F-35 Vermont ANG
Foto: VT ANG.

Este é o primeiro deslocamento dos caças da VT ANG para a Europa em seis anos. Antes de receber os primeiros F-35A em 2019, a unidade operou os F-16C/D Fighting Falcon por 33 anos, tendo participado de múltiplos desdobramentos em suporte à Guerra Global ao Terror com os Vipers (apelido do F-16 entre os membros da aviação de caça). 

Durante os ataques terroristas de 11 de setembro, a Guarda Aérea de Vermont foi rapidamente mobilizada para fornecer patrulhas de segurança sobre Nova Iorque, uma missão que foi mantida por mais de 120 dias consecutivos, relembra a VT ANG. 

“Este destacamento de curto prazo é realizado em plena coordenação com as nações anfitriãs e as autoridades militares da OTAN e, embora de natureza temporária, são medidas prudentes para aumentar a prontidão e melhorar a defesa coletiva da OTAN durante este período de incerteza.”