O F-5THF Tiger II 21105 que caiu na semana passada. Imagem via Battlefield Defense.

A queda de um caça F-5 Tiger II da Força Aérea Real tailandesa (RTAF) pode ter ocorrido por conta de uma colisão com pássaro, o chamado bird strike. É o que afirma o porta-voz da Força Aérea, Vice-Marechal do Ar Prapas Sornchaidee. 

O acidente ocorreu na última sexta-feira (03) na Província de Lop Buri, região central do país. O caça, um F-5THF Tiger II de dois assentos, estava em um voo de treinamento tático no Estande de Chai Badan. 

Segundo o Marechal Prapas, o piloto da aeronave, Wing Commander Suthimet Ouamdee, disse à sua esposa que ejetou após atingir um objeto duro que quebrou o para-brisa do F-5, espirrando sangue por todo o cockpit e tornando impossível para ele controlar o avião.

Prapas explicou que o jato estava voando a uma velocidade estimada de 1.000 Km/H. Com o para-brisa destruído e destroços voando pela cabine, se tornou impossível salvar o avião. Ouamdee ficou gravemente ferido na ejeção, sofrendo fraturas nos braços e pernas. 

Ele acrescentou, no entanto, que os investigadores da RTAF continuarão apurando sobre a causa do acidente. O jato estava participando da competição anual de tiro real quando o acidente ocorreu.

O caça perdido, de matrícula 21105, pertencia ao Esquadrão 211 Hawk e foi o primeiro modernizado no Programa Super Tigris. 

Via Thai PBS World

DEIXE UMA RESPOSTA