Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

No final desta última semana a FAA (Federal Aviation Administration) emitiu uma diretriz de aeronavegabilidade (DA) envolvendo os motores GE GEnx que equipam os aviões Boeing 747-8 e 787 Dreamliner.

De acordo com a FAA, as companhias precisam ficar atentas a um risco do motor subir a potência sem um comando dos pilotos ou dos computadores do avião. 

O erro ocorre no comando eletrônico do motor (FADEC), envolvendo o microprocessador do circuito integrado MN4 da placa principal do controlador eletrônico do motor (ECC). Uma falha na solda do microprocessador na placa pode fazer o motor perder o controle da potência aplicada pelos pilotos ou pelo computador primário.

Motor GE GEnx na asa de um Boeing 787.

A FAA ressaltou que esse erro não é generalizado para a frota de aviões 787 e 747-8, visto que o controlador eletrônico do motor (ECC) precisa apresentar falhas, neste ponto, a companhia normalmente faz a substituição do componente por outro sem uso.

Esse alerta da FAA já foi emitido antes para o motor GE90, em outubro de 2020, que utiliza um hardware eletrônico semelhante e também pode apresentar esse tipo de falha ao longo dos anos de uso.

A FAA exige para os dois casos que as operadoras substituam o ECC do motor a cada 11000 ciclos de voo, sendo um ciclo equivalente a uma decolagem e um pouso.