Airbus A220

A Federal Aviation Administration (FAA) publicou no último dia 18 de agosto uma solicitação que abrange todas as aeronaves Airbus A220 e Embraer E190-E2 e E195-E2.

Esta aborda falhas nos compressores de alta pressão (HPC) dos motores Pratt & Whitney PW1500G e PW1900G. 

O pedido é a resposta da FAA aos “relatos de rachaduras no eixo do rotor do HPC que resultaram em vibração e subsequentes” desligamentos de motores em voo, e remoções não programadas de motores das aeronaves para inspeção e trocas de componentes.

Cerca de 88 motores PW1500G e PW1900g que operam em aeronaves norte-americanas estão listados pela FAA para as correções. A Fabricante e a FAA não publicaram qual incidente resultou na investigação e posterior correção da agência, no entanto, a própria Pratt & Whitney já emitiu um boletim aos clientes sobre a substituição dos compressores de alta pressão.

E190-E2 durante o Farnborought Airshow. Foto – Aeroflap

A P&W, ao avaliar o problema, determinou que as roscas do eixo do rotor do compressor de alta pressão “não foram otimizadas para distribuição de carga, o que resultou em sobretensão no componente”.

As companhias, para resolver o problema, deverão substituir o eixo do rotor nos compressores de alta pressão, por peças já atualizadas pela Pratt & Whitney com as correções, prometendo aumentar a durabilidade e o estresse do componente com a vibração do motor.

Os componentes redesenhados são feitos de níquel, “para ajudar na resistência à corrosão”. A P&W também mudou as roscas do eixo do rotor para “ajudar a distribuir a carga nas roscas”.

Os motores do Airbus A220 e Embraer E-Jet E2 já sofreram solicitações anteriores de correções dos componentes, porém, eles continuam apresentando problemas de acordo com a DA emitida pela ANAC, algo que tende a se normalizar ao longo dos próximos meses, como acompanhamos no Airbus A320neo equipados com motores P&W.

 

Via: FlightGlobal

DEIXE UMA RESPOSTA