FAA multa Boeing por problemas em sensores de aeronaves 737 NG e MAX

A Federal Aviation Administration (FAA) emitiu uma multa de US$ 19,7 milhões contra a Boeing por violações regulatórias relacionadas a sensores em quase 800 aviões dos modelos 737NG e 737 MAX.

Em uma carta de execução de 06 de março à Boeing, a FAA diz que os sensores que alimentam dados no head-up guidance system, fabricados pela Rockwell Collins, hoje Collins Aerospace, não foram aprovados para trabalhar com esses sistemas de orientação.

A Boeing diz que as descobertas da FAA “não envolvem um problema de segurança” e que a empresa cooperou com a investigação da FAA.

Questionada sobre a necessidade de modificar os 737 afetados, a Boeing acredita que “não há problemas com as unidades físicas” e que a multa se refere apenas à documentação.

De acordo com a FAA, a modificação não é necessária, visto que a Boeing equipou esses aviões com sensores não homologados, e foi buscar a homologação logo em seguida. Então, essa multa é relativa à atitude da Boeing de implementar um sensor sem certificar ele antes.

No documento, a FAA relata que esse “problema” envolveu 618 aviões 737NG e sistemas da série 6000 (da Collins) em 173 aviões 737 MAX.

“A Boeing não conseguiu verificar se os sensores instalados estavam listados no documento de permutabilidade de sensores aplicáveis”, diz a FAA.


A FAA deu à Boeing 30 dias para responder.

DEIXE UMA RESPOSTA