FAB cancela a segunda licitação do Boeing 767

Foto - Força Aérea Brasileira

A FAB decidiu cancelar a licitação que faria de um Boeing 767-300ER que seria usado pela força durante três anos.

Foi divulgado em uma nota do CABW (Comissão da Força Aérea Brasileira em Washington-DC), que um dos motivos “foi pandemia de COVID-19 que impactou o mercado aeronáutico, ocasionando mudanças estratégicas e fechamento de diversas empresas de transporte aéreo, com provável implicação no número de aeronaves disponíveis para aquisição e arrendamento”.

Contudo, outro motivo tomando pela decisão, foi o uso do KC-390 Millennium que cumpre muitas das funções o que ajuda a FAB em diversas missões.

Em 2016 a FAB usou de forma de aluguel um Boeing 767-300ER. Durante os anos de uso o 767 foi chamado de C-767 e ganhou a matrícula de “FAB 2900”. O valor total da licitação foi de US$ 28 milhões e a empresa selecionada foi a Cloud Aria.

Foto – Força Aérea Brasileira

Mas o uso do C-767 durou até o ano passado. Uma das justificativas do cancelamento foi que a aquisição da aeronave não estava prevista nos orçamentos da pasta.

No entanto, ainda no ano passado a FAB decidiu fazer um novo leasing para o aluguel de um novo Boeing 767-300ER que seria usado por três anos. O valor porém seria maior, cerca de US$ 41 milhões.

Ainda em nota, foi esclarecido pelo CABW que em virtude do impacto do COVID-19 “o cenário orçamentário para o próximo exercício fiscal pode apresentar-se degradado em função dos impactos causados ​​pelas medidas adotadas para conter a pandemia”.


KC-390

De fato na questão do “767 vs KC-390”, o cargueiro da Embraer cumpre as funções que os 767-300ER cumpririam, como evacuação aeromédica, transporte de tropas, e cargas.

KC-390 Millennium:

Além disso, o KC-390 poderia fazer missões únicas como transporte de veículos, lançamentos de paraquedistas e missões de reabastecimento em voo (REVO).

Hoje a FAB tem três unidades do KC-390, sendo que o total serão 28 exemplares do cargueiro logístico.

Os KC-390 operam a partir da ALA-2, em Anapólis-GO, sob coordenação do 1º GTT (1º Grupo de Transporte de Tropas). A ALA-2 também será a sede dos 36 caças Gripens F-39 E/F, sendo que o primeiro deverá ser entregue em 2021.

Fonte de apoio: CABW

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA