FAB Aviação de Patrulha Força Aérea
Foto: Sargento Figueira / CECOMSAER

Celebrado em 22 de maio, o Dia da Aviação de Patrulha foi comemorado pela Força Aérea Brasileira (FAB) nesta terça-feira (24/05). A XXXVI Reunião da Aviação de Patrulha, conhecida como RAP, marcou os 80 anos de criação da aviação.

A cerimônia militar aconteceu na Base Aérea de Florianópolis (BAFL), que também celebrou seus 81 anos de existência. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior.

Estiveram, ainda, presentes o Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno; o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sergio Roberto de Almeida; o Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Augusto Fonseca Neubert; o General de Exército da Reserva Ademar da Costa Machado Filho; Oficiais-Generais do Exército Brasileiro e da Aeronáutica; Comandante, Chefes e Diretores de Organizações Militares.

O Comandante de Preparo dirigiu-se aos militares da Patrulha, também chamados de Patrulheiros.

“Honramos aqui àqueles que marcaram nossa história e glorificamos seus feitos, principalmente ao defender nossa liberdade em um momento de perigo máximo. Mantenham a vibração e o entusiasmo de seus antecessores, continuem na busca incessante pelo aprimoramento técnico e profissional para desenvolvermos cada vez mais nossa doutrina de emprego, protegendo e monitorando nossa vasta área de responsabilidade”, destacou o Tenente-Brigadeiro Almeida.

 

80 anos da Aviação de Patrulha

Para celebrar a data, sobrevoaram a área da BAFL aeronaves de Unidades Operacionais da FAB, entre elas um P-3 Orion do Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAV) – Esquadrão Orungan e duas aeronaves P-95 Bandeirulha, sendo uma do Segundo Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (2º/7º GAV) – Esquadrão Phoenix e uma do Terceiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (3º/7º GAV) – Esquadrão Netuno.

Além disso, durante a cerimônia militar, aconteceu a imposição da “Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura”, que visa enaltecer a figura sem par do líder e do Comandante Operacional.

Trata-se de uma distinção concedida a militares do Comando da Aeronáutica que exerçam o cargo de Comandante de Unidade Aérea, pela conduta em prol da operacionalidade da sua organização e da Força Aérea Brasileira. A medalha é alceada por um passador de prata, constando de uma miniatura do brevê de Oficial Aviador.

O Comandante do Esquadrão Netuno, Tenente-Coronel Aviador Ciro Appip Lambiase, e o Comandante do Esquadrão Phoenix, Tenente-Coronel Aviador Alexandre Tadeu Ferreira da Silva, foram os agraciados. 

“É um momento significativo, pessoalmente trabalhei muito para atingir esse objetivo, onde passei pelas três Unidades da Aviação de Patrulha, e hoje volto à minha Unidade de origem”, disse o Tenente-Coronel Alexandre. O Tenente-Coronel Ciro também comentou sobre o momento na carreira. 

“É uma fase da vida importante, principalmente pelo que esta condecoração representa, o Brigadeiro Nero Moura que grande contribuição deu a nossa Força. Por isso, receber esta medalha, no Dia da Aviação de Patrulha me faz muito feliz”, completa.

Na oportunidade, aconteceu também a aposição de flores no busto do Patrono da Aviação de Patrulha, Major-Brigadeiro do Ar Dionysio Cerqueira de Taunay.

O Oficial-General foi Comandante do Segundo Grupo de Patrulha. Voou as aeronaves A-28ª Hudson, PBY5/5ª Catalina e P-15 Netuno, tendo realizado 74 missões de guerra. Atacou um submarino alemão e, como efeito do ataque, foi a sua aeronave atingida pela antiaérea do submarino, causando ferimentos a dois tripulantes e perda de um motor.

Não obstante os severos danos sofridos, a perícia do então Capitão Taunay levou a aeronave a um exitoso pouso, logrando, assim, salvar a vida de seus tripulantes.

 

BAFL: 81 anos de criação

Após a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, foram extintas a Arma da Aeronáutica do Exército e o Corpo de Aviação da Marinha.

Dessa forma, no dia 22 de maio do mesmo ano, foram alterados todos os nomes das Unidades Aéreas militares e, por meio do Decreto nº 3.302, a então Base de Aviação Naval de Santa Catarina passou a ser denominada Base Aérea de Florianópolis.

Atualmente, a Guarnição de Aeronáutica de Florianópolis (GUARNAE-FL) é comandada pelo Tenente-Coronel Aviador Jaques da Silva Valle.

“Ao comemorar os 81 anos, a Base Aérea de Florianópolis apresenta, uma vez mais, sua capacidade de adaptação frente aos cenários que se apresentam e a vocação para versatilidade que dela é exigida. Esta base já recebeu diferentes denominações e várias missões atribuídas devido principalmente a sua privilegiada posição geográfica e sempre respondeu adequadamente às crescentes necessidades provocadas pelo progresso da nação”, destacou o Oficial.

Durante a cerimônia, aconteceu a entrega do prêmio ao Sargento Fernando Sestrem, vencedor do concurso interno para criação do lema da Unidade. Das seis proposições finalistas, a escolhida foi a frase: “Em solo catarinense. Em apoio ao Brasil”.

Confira aqui o vídeo da matéria:

 

Fotos: Sargento Figueira / CECOMSAER

Vídeo: Sargento Mônica / CECOMSAER

Texto: FAB/CECOMSAER