A FedEx está com um problema relacionado aos tripulantes, para a empresa está faltando pilotos, e por isso a companhia aérea cargueira propôs um bônus de 40000 a 110000 dólares para cada piloto que deixar de optar pela aposentadoria nos próximos anos.

Esse problema da companhia está sendo causado por duas vertentes, a primeira já foi citada, que é a falta de pilotos nos Estados Unidos, e a segunda vai totalmente contra essa movimentação, que é o aumento da frota da companhia para suprir a maior demanda de transporte de carga, principalmente pelo crescimento das lojas virtuais nos últimos anos.

A porta-voz da FedEx, Bonny Harrison, recusou-se a comentar sobre pagamento de pilotos ou o uso de bônus para administrar o momento das aposentadorias. Ela apontou os detalhes de uma campanha de recrutamento de pilotos, lançada em abril deste ano, e depois disso a FedEx passou a ter cerca de 5000 pilotos em sua folha de pagamento.

Harrison disse que a companhia “está sempre olhando para o futuro”, provavelmente ressaltando um novo período de expansão no quadro de pilotos para 2019.

Dois gerentes seniores da FedEx, familiarizados com a área estratégica da companhia, disseram à Reuters que a empresa ofereceu um “bônus” em dinheiro para manter os pilotos aposentados durante o feriado de Ação de Graças nos EUA, em novembro, até o fim do ano. Cerca de 150 a 200 pilotos vão aposentar compulsoriamente ainda em 2018, pois completarão mais de 65 anos.

A Federação Nacional de Varejo espera que as vendas nos EUA em novembro e dezembro de 2018, aumentem em até 4,8%, para US$ 720,89 bilhões, em comparação com o ano anterior.

Curiosamente a FedEx paga bem aos seus pilotos, um comandante com 20 a 30 anos de carreira ganha cerca de US$ 300 mil de salário bruto por ano, sem contar as horas extras ou bônus.

 

Via – Reuters