Imagem: Lockheed Martin.

O Departamento de Estado dos EUA, através da Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA), aprovou a venda em potencial de caças F-16C/D Block 70/72, mísseis ar-ar AIM-9X Sidewinder e antinavio AGM-84L Harpoon para as Filipinas.

De acordo com os comunicados de quinta-feira (24), o Governo Filipino solicitou autorização para adquirir 10 F-16C e dois F-16D, 12 mísseis AGM-84L-1 Block II e 24 mísseis AIM-9X Block II. Somados, os contratos são avaliados em US$ 2.592 bilhões. Com as autorizações, as Filipinas, que também avaliam o Saab Gripen, podem adquirir os produtos dos EUA. 

 O contrato de US$ 2.43 bilhões cobre, além dos 12 caças:

  • 15 radares APG-83 de varredura eletrônica ativa (AESA);
  • 24 mísseis de médio-alcance AIM-120C-7/C-8 AMRAAM guiados por radar ativo;
  • 15 motores General Electric F110-GE-129D ou Pratt & Whitney F100-PW-229EEP; 
  • Capacetes com display integrado JHMCS II (Joint Helmet Mounted Cueing Systems II) ou Scorpion Hybrid Optical-based Inertial Tacker (HObIT); 
  • 3 Kits KMU-572 para bombas Laser-JDAM;
  • Kits adaptadores de interface para o míssil Harpoon;
  • 15 canhões M61A2 Vulcan de 20mm, munições PGU-28 alto-explosivo-incendiária e PGU-27 de treinamento. 

Além disso, o contrato também cobre cabides, sistemas de planejamento de missão, softwares e computadores, sistemas de guerra eletrônica e contramedidas, serviços de apoio técnico, logístico, de engenharia e gestão de projeto, treinamento de pessoal e demais itens. 

F-16D Block 70 da Força Aérea Taiwanesa decolando com mísseis AIM-120, AIM-9 e AGM-84. Foto: South China Morning Post.

Para os mísseis antinavio Harpoon, o contrato é avaliado em US$ 120 milhões e cobre 12 mísseis AGM-84L-1 reais e dois ATM-84L-1 de treinamento, além do treinamento do pessoal e peças sobressalentes. Já o contrato dos mísseis ar-ar de curto-alcance, avaliado em US$ 42,2 milhões, inclui 24 mísseis AIM-9X reais e outros 24 de treinamento, seis unidades de guiagem tática e 10 unidades de guiagem para as versões de treinamento, e demais itens também presentes nos outros acordos. 

A Força Aérea das Filipinas atualmente opera 12 jatos FA-50PH fabricados na Coreia do Sul, sete OV-10 Bronco e seis A-29 Super Tucano e já vem sondando o mercado para adquirir caças de alta performance há algum tempo. Em março, a Força Aérea Filipina confirmou que deseja aumentar para 24 o número de Super Tucanos na frota. 

KAI FA-50PH. Autor Desconhecido.

Os anúncios da DSCA vem um dia depois que um S-70i Black Hawk do país foi perdido em acidente fatal durante um treinamento noturno. O helicóptero havia chegado ao país no final de 2020.  

Já o F-16 Block 70/72, também chamado de F-16V Viper, é a mais moderna variante do caça que é o jato de combate mais popular no mundo, com mais de 4580 unidade produzidas até hoje. A aeronave incorpora sistemas, sensores e softwares do estado da arte. As forças aéreas da Grécia e Taiwan estão no processo de atualização dos seus F-16 para o padrão Viper, com um jato grego realizando seu primeiro voo em janeiro deste ano. Em março, foi revelado que Taiwan já havia modernizado pelo menos 42 F-16 para o novo padrão. 

Em maio a Lockheed Martin e a USAF anunciaram a abertura de mais uma linha de produção da aeronave a fim de apoiar a crescente demanda pela aeronave. Na semana passada, a fabricante também ofereceu o jato à Força Aérea Ucraniana durante uma feira de segurança em Kiev. 

DEIXE UMA RESPOSTA