Flight Report: Como é voar na Classe Executiva do A330 da Azul em voo doméstico

Azul
Foto: Potiguar Junior - BEL Spotter

O dia 1º de setembro marcou a estreia em voos domésticos regulares da Azul entre Campinas e Belém com uma aeronave widebody.

Duas cidades importantes na malha da Azul Linhas Aéreas, entre aumento da demanda e transporte de cargas vai também a consolidação do Airbus A330 para rotas que possam exigir muito do equipamento.

Confira abaixo como foi um pouco dessa experiência.

 

O Voo da Azul

O dia começou em Brasília às 05h15 da manhã, no embarque do voo AD4399 o primeiro para Campinas do dia. Este voo é operado pelo novo Embraer E195-E2, na ocasião mais uma vez este redator voou no PR-PJN, o primeiro recebido de fabrica pela Azul e o primeiro da versão 195-E2 do mundo. 

O Aeroporto de Campinas depois da reformulação passou a contar com mais portões de embarque e divididos em portões A, B e C. Chegamos no horário em Campinas através do portão C-06 e no B-31 já tinha sido iniciado o embarque do Airbus A330 pra Belém. 

Importante ressaltar que nos atuais tempos que vivemos, o desembarque ficou organizado para ser feito fileira por fileira. Afim de evitar a aglomeração de pessoas conforme a Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomenda, e também para evitar aquele empurra-empurra no desembarque.

Azul
Foto: Gabriel Melo

O embarque foi realizado pela remota através do portão B-31, um ônibus nos levou até o PR-AIU que ostenta as cores da Azul Viagens. Não demorou muito e às 08h03 o embarque do voo AD4374 foi encerrado e as portas foram fechadas.


Os comissários do nosso voo até Belém foram extremamente cuidadosos e atenciosos, o tempo todo solícitos em saber se estávamos bem acomodados. Durante todo o tempo houve distribuição de saches de álcool em gel, os tripulantes usaram luvas durante a distribuição.

Azul
Foto: Gabriel Melo

Devidamente acomodado no assento 4K na Classe Executiva do A330, que não estava nem com meta da sua capacidade ocupada. O voo em si teve uma ocupação de pelo menos 80%.

Às 8h08 foi iniciado o pushback e às 8h15 iniciou-se o taxiamento rumo a cabeceira 15. A decolagem foi feita quase que de imediato tendo a corrida se iniciado assim que alinhamos na pista.

Este A330 utiliza um par de motores Rolls-Royce, e que logo ganharam potência. Com pouco mais da metade da pista percorrida, o A330 fez uma bonita inclinação e subiu tranquilamente. Curvou a esquerda e seguiu até estabilizar no nível de voo FL400. 

Com bastante nuvens ao longo do caminho, foi um pouco difícil ver, por exemplo, Brasília no qual passamos bem em cima.

A Executiva

Azul

A configuração dos assentos na classe Executiva é distribuída em 1x2x1. Os assentos reclinam em até 180º possibilitando virar praticamente uma cama.

Além de reclinar totalmente, esse assento dispõe de massagens feitas pelo mecanismo do assento, a luz individual fica na lateral e não no painel superior como de costume.

A tela utilizada para o entretenimento é consideravelmente maior, por ter uma distância maior, fica disponibilizado o controle para usufruir do entretenimento. As mesas tem um tamanho bem maior, gerando assim mais conforto e espaço para trabalhar ou realizar refeições.

Um fator importante nesses voos é que não há mais serviço de bordo, eles foram realizados no final do voo, no desembarque.

Foto: Gabriel Melo

Durante o voo, toda a iluminação é configurada para dar uma sensação de mais conforto principalmente para quem optar por dormir. O A330 não dispõe de TV ao vivo, mas conta com um catálogo de filmes e séries, além dos jogos.

De pernas cruzadas, esticadas, encosto de cabeça ajustado e um filme. Este redator é um grande fã de Os Simpsons.
O mapa interativo, mostra por onde estamos passando, a proximidade das outras cidades além das câmeras espalhadas pelo A330.

 

Chegada em Belém

Azul

Às 10h57 a descida foi iniciada até o Aeroporto Val de Cans, em Belém (PA). Como não houve serviço de bordo, apenas a distribuição de copos de água, a coleta de lixo foi feita bem rapidamente e cabine preparada para o pouso.  

Às 11h33 tocamos a pista 06 do Aeroporto Val de Cans, em um final de manhã de típico calor na capital paraense. Como o voo era inaugural nessa aeronave, houve o tradicional batismo. Spotters estavam presentes para clicar a chegada do nosso voo no lindo PR-AIU.

Azul
Foto: Edilson Junior – BEL Spotter
Foto: Gilson Chagas
Foto: Gilson Chagas
Belém com operação da Latam utilizando o “rival” Boeing 767.

Um dos motivos da Azul ter feito o upgrade de aeronave na rota é sobre as cargas. Muitas cargas chegam e partem de Campinas, nesse momento de grandes volumes de cargas estão sendo transportadas pelo mundo. Em especial suprimentos para o combate a Covid-19.

 

O Airbus A330 da Azul

O Airbus A330-200 da Azul de matrícula PR-AIU que fez este voo de ida e volta, foi entregue para a companhia em 2015.

Na época ele ainda não possuía essas novas configurações com a executiva nova, a Economy Extra que se usa o SkySofa. A Azul fez um retrofit de interior logo após esse avião chegar na frota.

Essa aeronave já voou anteriormente na Emirates e foi fabricada em 2002. Nem parece, mas este é um avião com quase 20 anos de operação, e muito bem cuidado.

Azul

 

O voo de volta

O voo AD4375 também realizado pelo PR-AIU, teve seu embarque iniciado às 16h25. Um importante relato é que a maioria dos passageiros nesse voo de volta, não respeitaram o distanciamento pedido pelas autoridades.

Mesmo com a equipe em menor número da Azul, o embarque ocorreu sem maiores problemas.

O assento no voo de volta também foi na Executiva. Me posicionei na poltrona 4D no meio da aeronave e com acesso direto ao corredor.

Visão do assento da 3A.

No voo de volta, a Executiva estava com 100% de ocupação. Levando em consideração também que havia tripulantes da Azul a bordo indo para Campinas.

Como o voo era feito no final do dia e inicio da noite, as configurações de luz foram mudadas para simular o entardecer. 

Clicado pelo Spotter Ítalo, o PR-AIU seguiu para decolagem na pista 06 as 17h23. Nitidamente o voo de volta teve uma ocupação maior que na ida, e ainda sim o A330 com sua imponência e elegância decolou um pouco mais inclinado e sem qualquer dificuldade.

Rapidamente ganhamos altitude, dessa vez utilizamos quase toda a pista devido a seu tamanho e o peso extra.

Azul
Foto: Ítalo Barroso

O voo foi realizado em FL410 (41000 pés) até Campinas, o voo de volta também não contou com o serviço de bordo durante o voo. Foi realizado a distribuição dos snacks no desembarque.

Em um voo de aproximadamente três horas deu para assistir a um filme de ação (Velozes e Furiosos: Hobbs e Shaw) e ainda sobrou tempo para um bom cochilo na poltrona-cama.

Às 19h55 iniciamos a descida para Campinas, com o pouso sendo realizado às 20h23 pontualmente. Tivemos de aguardar para taxiar devido a uma outra aeronave ocupar nossa posição de parada.

O desembarque foi realizado também fileira por fileira, com todos os cuidados feitos pela tripulação, desembarcamos pela remota do portão B-26.

Caminhei rapidamente até o C-08(um pouco distante) para embarcar no E195-E2 PS-AEA com a pintura rosa. 

 

Cuidados com a Covid-19

Azul

A Azul disponibiliza em seus aviões um espaço na galley dos comissários, com diversos produtos a bordo para a Covid-19. Nessa caixinha, tem álcool em gel, além de luvas, panos umedecidos para limpeza e mascarás.

Azul

Agradecemos todo o cuidado e dedicação de todos os tripulantes nesse momento que exige cuidado de todos. Em nenhum momento eles deixaram de servir com atenção e dedicação e em todos os momentos ajudaram a manter todos os cuidados recomendados a bordo. 

Agradecimento também aos Spotters de Belém que gentilmente cederam as fotos para essa matéria. A Azul Linhas Aéreas pela oportunidade e ter disponibilizado um Assessor de Imprensa bem atencioso durante toda a viagem.

 

DEIXE UMA RESPOSTA