Florianópolis, Viracopos e Brasília estão entre os melhores aeroportos do Brasil

Aeroporto de Florianópolis – Novo terminal.

Os 20 principais aeroportos brasileiros tiveram 94% de aprovação, entre outubro e dezembro de 2019, de acordo com a Pesquisa de Satisfação do Passageiro, divulgada pela Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) do Ministério da Infraestrutura nesta quinta-feira (6).

Os aeroportos de Florianópolis/SC, Campinas/SP (Viracopos) e Brasília/DF foram considerados os melhores do país em suas respectivas categorias – até 5 milhões de passageiros ano, de 5 a 15 milhões e acima de 15 milhões.

Na comparação com o 4º trimestre de 2018, o índice de satisfação geral passou de 4,39 para 4,49, numa escala que vai de 1 (“muito ruim”) a 5 (“muito bom”). Foi a maior nota média já registrada na série histórica da pesquisa da SAC, iniciada em 2013.

Foto – Aeroporto de Viracopos/Divulgação

Em relação aos outros 37 indicadores avaliados, a “cordialidade e prestatividade dos funcionários do check-in”, na média geral dos 20 aeroportos, foi o que obteve maior nota média (4,72). Já o “custo-benefício dos produtos de lanchonetes/restaurantes” registrou a menor nota (3,00).

Todos os cinco grupos de indicadores tiveram evolução na média geral, na comparação com o mesmo período do ano anterior: “infraestrutura aeroportuária” (+1,6%), “facilidades ao passageiro” (+2,1%), “órgãos públicos” (+0,2%), “companhias aéreas” (+0,6%) e “transporte público” (+1,6%). No agrupamento “infraestrutura aeroportuária”, 15 dos 16 itens avaliados obtiveram notas acima de 4 (“bom”) e 12 indicadores tiveram suas maiores médias históricas nesse trimestre.

 

EVOLUÇÃO – O novo Aeroporto de Florianópolis, inaugurado no ano passado, teve a maior evolução percentual, na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior: +22,5% na percepção de melhora. Saltou da última colocação (nota 3,90), em 2018, para obter a melhor nota média na categoria até 5 milhões de passageiros ano: 4,78.

O Aeroporto de Viracopos, em Campinas, foi o melhor avaliado na categoria de 5 a 15 milhões de passageiros ano, com nota 4,80. Já o Aeroporto de Brasília teve a melhor avaliação na categoria acima de 15 milhões de passageiros ano (4,50).


Foto – Aeroporto de Brasília

Os 20 aeroportos pesquisados pela SAC respondem por 87% do total de passageiros transportados no Brasil. No quarto trimestre de 2019, foram realizadas 24.948 entrevistas com viajantes domésticos e internacionais. Para o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, os resultados mostram que o país vem alcançando nível de excelência na infraestrutura, nos serviços e na operação dos aeroportos.

“As futuras concessões certamente vão continuar transformando para a melhor os aeroportos brasileiros, com investimentos privados de mais de R$ 10 bilhões nos próximos anos”, afirmou Glanzmann.

Em 2020, serão concedidos 22 aeroportos ao setor privado, incluindo os de capitais como Curitiba/PR, Manaus/AM e Goiânia/GO. Em 2022, outros 19 aeroportos serão concedidos, incluindo Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro).

 

RESULTADOS DA “PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO PASSAGEIRO E DESEMPENHO OPERACIONAL DO AEROPORTOS” – 4º TRIMESTRE 2019

RANKING DE SATISFAÇÃO GERAL POR CATEGORIA DE AEROPORTO 

Até 5 milhões de passageiros/ano

1) Florianópolis – 4,78

2) Vitória – 4,64

3) Maceió – 4,58

4) Goiânia – 4,54

5) Manaus – 4,49

6) Natal – 4,39

7) Cuiabá – 4,29

8) Belém – 4,26

 

De 5 a 15 milhões de passageiros/ano

1) Campinas – 4,80

2) Curitiba – 4,75

3) Confins – 4,57

4) Porto Alegre – 4,51

5) Fortaleza – 4,49

6) Rio-Santos Dumont – 4,40

7) Recife – 4,37

8) Salvador – 4,37

 

Acima de 15 milhões de passageiros/ano

1) Brasília – 4,50

2) Rio-Galeão – 4,46

3) SP-Congonhas – 4,36

4) SP-Guarulhos – 4,35

 

RANKING DE SATISFAÇÃO GERAL POR AEROPORTO E EVOLUÇÃO EM RELAÇÃO AO 4º TRIMESTRE DE 2018

1) Campinas – 4,80 (+0,1%)

2) Florianópolis – 4,78 (+22,5%)

3) Curitiba – 4,75 (0,0%)

4) Vitória – 4,64 (+1,3%)

5) Maceió – 4,58 (+1,6%)

6) Confins – 4,57 (-1,0%)

7) Goiânia – 4,54 (+0,1%)

8) Porto Alegre – 4,51 (+4,5%)

9) Brasília – 4,50 (+1,6%)

10) Manaus – 4,49 (-0,9%)

11) Fortaleza – 4,49 (+8,4%)

12) Rio-Galeão – 4,46 (+0,2%)

13) Rio-Santos Dumont – 4,40 (-0,2%)

14) Natal – 4,39 (+0,1%)

15) Recife – 4,37 (-1,6%)

16) Salvador – 4,37 (+4,4%)

17) SP-Congonhas – 4,36 (+0,5%)

18) SP-Guarulhos – 4,35 (0,0%)

19) Cuiabá – 4,29 (-1,0%)

20) Belém – 4,26 (+4,2%)

 

PRINCIPAIS PONTOS DA PESQUISA

• Nesse trimestre a satisfação geral atingiu seu topo histórico com a média trimestral de 4,49; 

• Florianópolis teve a maior evolução percentual, pelo segundo trimestre consecutivo, na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior: +22,5%; 

• 15 dos 16 indicadores do agrupamento Infraestrutura Aeroportuária (93,8%) obtiveram avaliações acima de 4 (bom) e 12 (75%) tiveram suas maiores médias históricas nesse trimestre; 

• O indicador “qualidade da internet / wi-fi” teve sua maior média histórica (3,83) pelo terceiro trimestre consecutivo; 

• Apesar de terem as notas mais baixas do agrupamento Infraestrutura Aeroportuária, os indicadores referentes à qualidade da internet/wi-fi e à disponibilidade de tomadas foram os que mais evoluíram desde que começaram a ser pesquisados, 25,4% e 29,2%, respectivamente; 

• Os indicadores “custo-benefício das lanchonetes e restaurantes” e “custo-benefício dos produtos comerciais” tiveram suas maiores médias históricas nesse trimestre (3,00 e 3,29, respectivamente) e foram os que mais evoluíram desde o início das pesquisas em 2013 (33,3% e 34,1%, respectivamente) dentre todos os 38 indicadores pesquisados; 

• Ambos os indicadores relacionados à restituição de bagagens (velocidade e integridade) tiveram sua maior média histórica (4,54 e 4,56, respectivamente); 

• Todos os seis indicadores referentes aos órgãos públicos se mantiveram acima de 4 (“bom”); além disso, quatro dos seis indicadores alcançaram suas maiores médias históricas neste trimestre; 

• Desde o início das pesquisas, os indicadores relativos a facilidades aos passageiros foram os que mais evoluíram, 21,4% em média; 

• A média percentual de evolução de todos os indicadores pesquisados desde o início das pesquisas é 15,2%.

DEIXE UMA RESPOSTA