Pan Am Brasil Fokker 100 Brasília

A grande novidade que envolve a aviação foi inaugurada no último sábado (07), a Pan Am Brasil iniciou oficialmente as suas operações, conforme publicamos ao longo da semana, o Fokker 100 havia recebido seus últimos ajustes internos e também na pintura para estar pronto ao grande dia.

Neste artigo, você vai vivenciar como é a experiência de ‘voar’ com a Pan Am Brasil.

 

Emissão de bilhete

Para realizar a emissão do bilhete, é necessário entrar no site e escolher os dias e horários compatíveis com sua busca. Inicialmente os eventos ocorrerão somente a noite e em dias mais espaçados, se a procura continuar crescendo, outros dias e horários serão disponibilizados. Acesse o site clicando aqui.

No ato da compra, estará disponível também para que o passageiro informe se há alguma alergia ou é intolerante a algum tipo de alimento. Os valores podem variar de R$ 120 à R$ 180 por pessoa dependendo do tipo de classe escolhida. Importante ressaltar que em ambas as classes o serviço de jantar é completo incluindo todas os tipos de bebidas. 

Não é necessário realizar a impressão, pois no momento do check-in você receberá um bilhete com seu nome, destino e assento escolhido.

 

Check-in e embarque

Assim como em viagens, o passageiro passará pelo check-in para confirmar sua presença no evento e receber o seu bilhete. O check-in se assemelha um pouco aos tempos de operação da Pan Am, tendo a sua divisão entre a First e a Business. 

Os passageiros que compraram bilhetes para ‘voar’ pela Business, terão uma sala de embarque destinada à eles. O espaço conta também com o Dumont Coffee, um café temático em homenagem ao pai da aviação, Alberto Santos Dumont. 

Foto: Divulgação

No espaço há cadeiras para aguardar a chamada para o embarque, e também para aqueles que gostariam de tomar um café ou cappuccino e outras variadas bebidas disponíveis. No Dumont Coffee há alguns detalhes que não podem passar, como as mesas e cadeiras altas que Santos Dumont criou para quem estiver tomando café nessas cadeiras se sentir nas alturas e voando. 

Os passageiros da First, terão uma sala de embarque á altura, visando dar ainda mais conforto e exclusividade. Na sala de embarque, há sofás e cadeiras com estofado confortáveis, além de opções de vinho e espumante e alguns petiscos antes de iniciar o embarque. 

A prioridade no momento do embarque é para os passageiros da First Class, o Fokker foi configurado com assentos maiores distribuídos em 2×2, esses assentos em tons mais escuros de azul foram originalmente de um Boeing 767 da TransBrasil. A todo momento, um comissário está próximo, estando a disposição para ter um atendimento diferenciado.

No momento do embarque, os comissários e os pilotos estão devidamente alinhados ao lado da escada recepcionando os passageiros com muita simpatia e dedicação. Após o embarque da First Class, são convidados para o embarque os passageiros da Business Class. 

Durante o embarque, há uma música ao fundo para que torne o ambiente mais agradável e faça com que os passageiros façam uma viagem no tempo, músicas ao estilo clássico cantados principalmente pelo mundialmente conhecido Frank Sinatra além de outros artistas.

A Business Class está com a configuração original do Fokker em 2×3, os assentos foram reformulados e receberam o acabamento com as cores da Pan Am. Devidamente embarcados, os passageiros recebem taças com champanhe antes de iniciar os procedimentos de segurança e decolagem.

 

A experiência de ‘voo’

Com o embarque finalizado, a porta foi fechada e logo iniciou a chamada de comissários para as instruções de segurança a bordo. Em vídeo e com a demonstração ao vivo, o Fokker possui ainda os sons ambientes como se estivesse devidamente ligado com a APU. Os sons de atar cintos também está ativado, tornando a experiência ainda mais realista.

Com a verificação antes da ‘partida’ concluída, as luzes da cabine de passageiros foram reduzidas para a decolagem rumo á Paris-Orly. Nas telas instaladas nos compartimentos na parte de cima, um vídeo da decolagem simulando uma câmera no nariz do avião e com icônico som dos motores Rolls-Royce do Fokker deram a sensação de realismo ao momento.

Pouco depois da ‘decolagem’, a cabine foi preparada para o prato de entrada e as luzes foram trocadas. Durante o ‘voo’, um vídeo mostrando grandes momentos da Pan Am nos tempos de ouro da aviação eram exibidos com a trilha sonora clássica. 

Como estávamos da Business, o nosso prato de entrada foi Amuse Bouche com cubos de polenta assada e tomate confit além de Melão e Parma acompanhados de bebidas que são a escolha do próprio passageiro.

A todo tempo, os comissários passam buscando saber como estão os passageiros e se precisam e desejam algo mais para melhorar a experiência. Após algum tempo, foi servido o prato principal, que tinha como opções: Cupim braseado com molho bordelaise ou Supremo de frango recheado e azeite de ervas, ambos acompanhados de Musseline de batata baroa. 

Os pratos são assinados pelo mentor da Pan Am Brasil e Chef de Cozinha Ricardo Espindola. 

Após algum tempo os pratos foram recolhidos e foram servidas as sobremesas que tinham como opções: Mousse Clássico de Chocolate com toque de flor de sal ou Frutas da Estação. Os menus contendo todas as informações do serviço de bordo são entregues logo após o embarque junto com uma tolha personalizada da Varig, os amantes da antiga companhia como este redator encheram os olhos de lagrimas. 

Já que citamos a toalha, a experiência proposta pela Pan Am Brasil de trazer de volta os tempos de ouro da aviação também está nitidamente posta nos detalhes. Os talheres, pratos, toalhas além de outros detalhes, são personalizados com detalhes de antigas empresas com a Varig e a Vasp.

Os lounges ficam liberados após a ‘decolagem’, permitindo que um grupo de passageiros possa sentar confortavelmente e conversar como nos tempos antigos. 

Ao final do voo ainda foi oferecido um café, que poderia ser em uma xícara tradicional e claro personalizada ou numa xícara comestível também personalizada. Logo após o aviso de que estaríamos chegando à Paris-Orly, a cabine foi preparada e o lixo recolhido, o aviso de atar cintos foi ativado e logo começou o som dos motores do Fokker 100 em redução de velocidade até o pouso.

Um vídeo exibido nas telas faz com que o passageiro acompanhe todo o pouso, um mecanismo instalado nos porões da aeronave vibra bastante e permite o passageiro sentir a sensação das rodas com a pista. O som dos motores permanece até o momento do completo estacionamento da aeronave, os avisos de atar cintos foram apagados e o comissário líder deu as ‘boas-vindas’ à Paris. 

 

Conclusão

Se a Pan Am buscava uma experiência incrível alinhando os tempos de ouro da aviação com um serviço de bordo como um restaurante cinco estrelas, conseguiu. Os detalhes tornam essa experiência ainda mais única no mundo, os uniformes para os tripulantes feitos sob medida também mostram que a experiência é mais do que completa.

Para os amantes da aviação e claro do Fokker 100, uma oportunidade ímpar de reviver grandes momentos da aviação e claro matar saudade dessa bela aeronave. Este voo inaugural contou com grandes personalidades da Aviação como o Gianfranco Beting, o ‘Panda’, os Comandantes Robert Zwerdling do Canal ASA e Eduardo Verly que hoje está na Itapemirim.

Eduardo foi quem realizou o pouso deste Fokker no Aeroporto de Brasília sem o trem de pouso dianteiro, mantendo o profissionalismo e com muita calma para contornar a situação. 

Agradecemos ao Ricardo Espindola por nos permitir acompanhar desde o começo essa transformação e caminhada para um sonho realizado, nosso muito obrigado também a todas as outras pessoas que fazem parte da Pan Am pelo acolhimento a nossa equipe.

Você pode desfrutar dessa experiência, acesse o site da Pan Am Brasil. 

Confira o vídeo da inauguração

 

DEIXE UMA RESPOSTA