Um G550 AEW e um A330 MRTT da RSAF taxiam em Guam. Foto: Senior Airman Michael S. Murphy/USAF.

A Força Aérea Real de Singapura enviou aeronaves de caça, reabastecimento e alerta antecipado para a Base Aérea de Andersen, da Força Aérea dos EUA (USAF), em Guam, no Oceano Pacífico, na última segunda-feira (24).

Caças F-15SG e F-16, um avião-tanque A330 MRTT e uma aeronave de controle e alerta aéreo antecipado G550 AEW foram desdobradas na base da USAF. O deslocamento das unidades da RSAF fornecerá “treinamento bilateral para tripulantes e pessoal de manutenção para aprimorar interoperabilidade e cultivar parcerias regionais”, diz a USAF em nota. 

F-15SG taxiando em Guam. Foto: Staff Sgt. Nicholas Crisp/USAF.

“Saudamos o desdobramento da RSAF e a oportunidade de aumentar ainda mais a cooperação e fortalecer nossas respectivas capacidades em conjunto”, disse o Brig. Gen. Jeremy T. Sloane, comandante da 36ª Ala da USAF, sediada em Guam. “O vínculo EUA-Singapura é baseado em uma história de interesses comuns e perspectivas compartilhadas.”

De acordo com a USAF, o deslocamento do grupo de Singapura continua a longa prática do país asiático de treinar em Guam, tendo realizado exercícios bilaterais com o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos já na década de 1990. Mais recentemente, em 2019, a RSAF foi enviada à Andersen para realizar o treinamentos também. 

Um F-15SG da RSAF em um dos hangaretes da Base Aérea de Andersen. Foto: Staff Sgt. Nicholas Crisp/USAF.

“Participar de eventos de treinamento bilaterais com nossos parceiros do Pacífico reforça o compromisso dos EUA com a região Indo-Pacífico e aumenta nossas forças combinadas”, disse Sloane. “Esses exercícios também reafirmam nossa capacidade de receber forças multinacionais e aprimorar competências profissionais da vanguarda do Indo-Pacífico.”

Em dezembro de 2019, o então Secretário de Defesa dos EUA, Mark T. Esper, e o ministro da Defesa de Singapura, Ng Eng Hen, assinaram um Memorando de Entendimento, estabelecendo um destacamento permanente de treinamento de caças da RSAF em Andersen. A presença de treinamento, que começará por volta de 2029, consistirá em aproximadamente um esquadrão de aeronaves e pessoal de apoio, e incluirá a construção de hangares, pátios e instalações de apoio ao destacamento.

A presença de caças de Singapura em Guam proporcionará mais oportunidades de treinamento e cooperação que melhorarão a interoperabilidade de nossas Forças Aéreas e fortalecerá os laços de defesa entre os países.

Mecânico da RSAF inspeciona um F-15SG depois do voo até Guam. Foto: Senior Airman Michael S. Murphy/USAF.

A RSAF também opera em outras bases da USAF. O 425º Esquadrão de Caça (FS) voa com os F-16 da Base Aérea Luke, no estado do Arizona; o 428º FS voa com os F-15SG de Mountain Home, no Idah, e também opera helicópteros AH-64D Apache do Heliporto do Exército Silverbell em Marana, Arizona. 

A RSAF conta com quatro G550 AEW, 60 F-16C/D Fighting Falcon, 40 F-15SG e cinco reabastecedores A330 MRTT. Recentemente, a Força Aérea de Singapura ajudou a Airbus a completar o desenvolvimento do sistema de reabastecimento automático para o A330.

No ano passado, o Departamento de Estado americano aprovou a venda de 12 caças stealth F-35B Lightning II, em um contrato avaliado em US$ 2.75 bilhões. 

Mecânicos da RSAF inspecionando um caça-bombardeiro F-15SG em Guam. Foto: Senior Airman Michael S. Murphy/USAF.

Via DVIDS.