Visão interna de um cockpir de um F-16 bega

A frota de caças F-16 da força aérea belga está totalmente paralisada, a decisão de aterrar os caças Fightining Falcon foi tomada após a descoberta de um problema no motor Pratt & Whitney F100 de um de seus caças F-16.

No entanto, a paralização não afetará a proteção do espaço aéreo belga, pois a vizinha Holanda assumiu o alerta aéreo para a Bélgica. fabfff

“Enquanto os técnicos trabalham duro para colocar nossos Vipers no ar o mais rápido possível e o Centro de Controle e Relatório da Bélgica monitora o espaço aéreo acima da Bélgica 24 horas por dia, 7 dias por semana, a Koninklijke Luchtmacht [Força Aérea Real Holandesa] assumirá temporariamente o Alerta de Reação Rápida da Força Aérea Belga para salvaguardar os céus do BENELUX a partir das 12 horas ”, twittou a força aérea do país europeu.

Tudo começou mais especificamente no dia 11 de fevereiro, quando um F-16 belga fez um pouso de emergência após problemas no motor durante a decolagem, deixando assim alguns destroços dentro dos limites da base e no final da pista.

Uma investigação reduziu o problema a um  pino de dobradiça e a Força Aérea disse que   um número significativo de motores exibe fenômenos semelhantes”.

“Seguindo o conselho do fabricante do motor e do fabricante da aeronave, foi decidido tomar medidas corretivas imediatas e aterrar as outras aeronaves para realizar verificações o mais rápido possível”, disse a Força Aérea.

 

Fonte de apoio: War Zone/ Edição: Aeroflap