Israel
Par de F-35I Adir da Força Aérea de Israel. Foto: IDF-AF.

Um suspeito de ter roubado um carro invadiu a Base Aérea de Nevatim da Força Aérea de Israel (IDF-AF) ontem à noite. Após várias horas de buscas envolvendo a polícia, helicópteros e forças especiais, foi descoberto que o fugitivo se evadiu do local logo após ter adentrado. 

O suspeito entrou na base em um carro roubado através de um portão aberto. Logo depois acabou furando os pneus em pregos de segurança e fugiu à pé, dando início à uma caçada que começou às 20h00 de segunda feira e terminou por volta das 03h00 de terça-feira (horário de Israel). 

Em comunicado, a IDF-AF disse que em que em algum momento logo após entrar na base, o suspeito “escalou as duas cercas de arame farpado e uma cerca de cinco metros de altura e deixou a base.”

Carro abandonado pelo fugitivo dentro da base. Foto: Polícia de Israel via Times of Israel.

Localizada no norte do Deserto de Negev, a Base Aérea de Nevatim é considerada a mais importante da Força Aérea Israelense pois abriga os dois esquadrões que operam os caças Lockheed Martin F-35I Adir, os mais avançados de toda a região.

Caças F-35I Adir da Força Aérea de Israel. Foto: IDF-AF.

A base aérea também é sede dos aviões-tanque KC-707, G550 de alerta aéreo antecipado e C-130 Hércules.

Apesar de não acreditar em uma ameaça concreta aos caças, a IDF-AF reforçou a segurança ao redor as aeronaves e no perímetro da base. 

KC-707 reabastecendo um G550. As duas aeronaves são sediadas em Nevatim. Foto: מינוזיג via Wikimedia.

O tamanho da base — mais de 40 quilômetros de comprimento — dificultou as buscas pelo suspeito, o que levou ao acionamento de helicópteros da polícia e da própria força aérea  assim como equipes da unidade de forças especiais Shaldag. 


A operação foi liderada pelo comandante da base aérea, General-Brigadeiro Omer Tishler. Como medida de precaução, os familiares dos militares que moram na base foram orientados a permanecer dentro de suas casas.

Depois de todo o tumulto na madrugada, a polícia local segue investigando o ocorrido. “O evento será investigado e as lições necessárias serão aprendidas”, disseram os militares em um comunicado. 

Via Times of Israel