Futuro da Brussels Airlines é questionado pela Lufthansa

A luta contra o colapso na Brussels Airlines sofreu outro golpe hoje, à medida que surgiram relatórios sugerindo que sua controladora Lufthansa Group está disposta a fechar a empresa.

Fontes anônimas disseram à mídia local que a companhia aérea poderia ser vendida ou deixada para falir, embora a companhia aérea diga que esses relatórios são ‘pura especulação’. 

Há rumores de que a companhia aérea ainda aguarda uma decisão sobre um pacote de resgate do governo belga. A Brussels Airlines emprega cerca de 4.200 pessoas e é a companhia aérea de bandeira do pequeno país europeu. No mês passado, afirmou que reduziria sua frota em cerca de 30% e sua força de trabalho em 25%, a fim de enfrentar a crise do coronavírus.

“Os relatórios são pura especulação. A Lufthansa disse continuamente, e também reagiu nesse sentido hoje, que não tem intenção de vender ou deixar a Brussels Airlines. ” Disse um porta-voz da Brussels Airlines.

Até o momento, não houve resgate do governo belga, embora tenha dito no mês passado que apoiaria a companhia aérea se seu futuro fosse garantido. No entanto, as negociações sobre o pacote de aproximadamente € 300 milhões (US$ 336 milhões) foram interrompidas.

A questão parece ser os requisitos do governo belga, que o tornaria um acionista maior como parte do acordo. Também está pressionando por garantias de crescimento para a Brussels Airlines. Nenhum deles caiu bem com a Lufthansa.

A Lufthansa foi resistente ao envolvimento do Estado em suas companhias aéreas durante a crise. Em abril, o CEO Carsten Spohr ameaçou tornar a companhia aérea Lufthansa insolvente, em vez de aceitar a interferência do estado na empresa. A ação conseguiu o que queria, e a oferta de resgate de 9 bilhões de euros (9,8 bilhões de dólares) veio apenas com a participação “silenciosa” do governo alemão.


O secretário da Confederação Geral dos Sindicatos Liberais da Bélgica (ACLVB), Filip Lemberechts, disse a mídia que o sindicato não espera que nada de extraordinário aconteça na segunda-feira. 

“Não vamos entrar em pânico. A Brussels Airlines morreu e foi enterrada dez vezes nas últimas semanas. Acho que eles acabarão assumindo sua responsabilidade e não embarcarão em uma aventura selvagem. ”

Um porta-voz da Lufthansa se recusou a comentar.

DEIXE UMA RESPOSTA