GE vai iniciar em 2021 os testes destrutivos no motor GE9X

GE Aviation GE9X

Há alguns dias a GE Aviation certificou o motor GE9X pela FAA, e agora a empresa deverá entrar em outra etapa de certificação, a de condições extremas.

De acordo com Karl Sheldon, diretor do programa GE9X na GE Aviation, o grupo de desenvolvimento do motor deverá iniciar em 2021 os testes de durabilidade do GE9X.

Os testes serão concentrados em uma série de situações que simulam situações extremas de uso do turbofan. Essas situações incluem a operação em condições de aspiração de areia e pequenas pedras, por exemplo.

A GE Aviation tem como meta testar a tecnologia aplicada, e descobrir se em condições reais o motor tem a mesma durabilidade estimada no projeto. Caso contrário, a GE desenvolverá melhorias para o motor.

“Um dos nossos maiores pontos de foco tem sido a ingestão de areia”, disse o líder , Karl Sheldon. “O teste do próximo ano é onde permitiremos propositalmente que o motor ingira areia.”

Os testes permitirão à GE avaliar o design e as tecnologias do GE9X de 105.000 libras (467kN) destinadas a ajudar o motor a tolerar tais operações extremas, como os materiais compostos de matriz cerâmica (CMC).

Depois da certificação base, já emitida, a GE também precisa dessa certificação e da ETOPS, para colocar o motor em operação no GE9X.


O grande destaque do GE9X é ser um dos maiores motores turbofan do mercado, com um fan frontal de 134 polegadas e 16 estágios de pás na parte quente, que dá uma bypass de 27:1 para o motor, o maior do mercado.

O GE9X é capaz de gerar, em condições normais de trabalho, até 105 mil libras de empuxo por motor, consideravelmente menor que o GE90-115, mas o foco da nova geração é ter uma maior economia de combustível, algo que o GE9X ganha com vantagem de 10%.

Apesar disso, o GE9X atingiu recentemente o recorde de potência da categoria com 134300 libras de empuxo. O recorde anterior era da própria GE, que atingiu 127900 libras com um motor GE90-115B de testes.

A GE Aviation ainda precisará realizar mais 3000 horas de testes do motor GE9X para conseguir o certificado de ETOPS do motor, algo que deve ser concluído antes de 2022.

 

O Boeing 777X

O Boeing 777X conta com duas opções de aeronaves, a 777-8X é capaz de receber 350 assentos em configuração padrão de duas classes, seu alcance é de até 15000 km. Já o 777-9X, a maior variante da família T7 até hoje, será capaz de receber 450 passageiros em uma configuração de duas classes, com autonomia para 13200 km de voo.

O Boeing 777-9X tem 76,7 metros de comprimento, e aproximadamente 71 metros de envergadura.

Com quase 6 metros de largura internamente, o novo 777X será capaz de receber uma configuração com até 11 assentos por fileira na Classe Econômica, geralmente na distribuição 3-5-3.

O Boeing 777X já acumula mais de 310 encomendas firmes, principalmente por companhias aéreas como a Lufthansa, Qatar e Emirates, sendo esta última a maior cliente da aeronave. 

O objetivo da Boeing é que a aeronave esteja pronta e apta a realizar voos regulares de passageiros em 2022. A certificação dos motores é um importante passo para essa meta da fabricante norte-americana.

 

Com informações de FlightGlobal.

DEIXE UMA RESPOSTA