A GOL Linhas Aéreas realizou nesta terça-feira de noite uma cerimônia oficial de apresentação do Boeing 737 MAX 8, sua mais nova aeronave da frota, e que também pertence à nova geração de aviões da norte-americana Boeing.

A cerimônia contou com a presença de diretores da companhia, convidados, imprensa em geral e os spotters. Além de Paulo Kakinoff, Constantino de Oliveira Júnior, responsável por fundar a GOL, também contou um pouco da história de como a companhia começou, e as dificuldades iniciais de criar a primeira Low Cost do Brasil. Ricardo Cavero, vice-presidente de vendas para a América Latina da Boeing, falou um pouco mais da parceria da GOL com a Boeing, e sobre o novo 737 MAX.

A nova aeronave da GOL se destaca pela maior modernidade, principalmente nos conceitos tecnológicos que afetam o desempenho deste avião, como os novos motores CFM Leap-1B.

São 186 assentos no total, já os novos, com cabeceira e fabricados pela RECARO. A reclinação é padrão do mercado nacional.

Os assentos ainda estão equipados com as portas USB individuais, que já podemos encontrar em assentos desse modelo nos 737 NG da GOL. Na classe GOL Premium o cliente vai encontrar essas entradas USB abaixo do seu assento, como uma forma de deixar mais acessível e de menor incomodo.

O avião também tem disponível o sistema de wi-fi, com um sistema de entretenimento on-demand, além da disponibilidade de seis canais de TV com transmissão ao vivo e internet via satélite. Tudo isso pode ser utilizado com um notebook, tablet ou smartphone.

 

O Boeing 737 MAX 8 na frota da GOL

A GOL reforçou anteriormente que o novo 737 MAX será até 15% mais econômico em comparação com suas aeronaves 737 NG mais recentes. Além de gastar menos combustível as aeronaves 737 MAX 8 vão contar com uma maior autonomia de voo, de até 6500 km (em comparação aos 5500 km atuais) e um MTOW de até 82 toneladas.

O cockpit foi atualizado para ficar mais parecido com o Boeing 787, agora são quatro telas grandes, em uma configuração quase Glass Cockpit, de acordo com pilotos que treinaram para a nova aeronave, alguns sistemas foram automatizados em relação ao 737 NG, economizando tempo e atenção do piloto.

Com a configuração da GOL, o 737 MAX 8 fornece 500 km a mais de alcance em comparação com o modelo A320neo, e permite que a GOL acrescente 9 assentos em relação a sua configuração sem perder a classificação A na de espaço entre assentos.

A expectativa é, também, gastar até 8% menos de combustível por assento em relação ao modelo A320neo, utilizado pelas concorrentes. O 737 MAX também é mais silencioso, com ruído 40% menor quando comparado ao atual 737 NG.

Ainda neste ano a GOL espera receber entre cinco e seis novos aviões do modelo 737 MAX 8. Todos os aviões serão encaminhados para a realização de voos internacionais, de acordo com o presidente da companhia Paulo Kakinoff, em uma entrevista à Bloomberg.

 

Voos Internacionais

Com o Boeing 737 MAX 8 a GOL pode oferecer voos sem escalas para os mercados de Miami, Ft. Lauderdale e Orlando, destinos de alta demanda procurados pelos brasileiros.

A GOL vai operar a partir de novembro voos de Brasília e Fortaleza para Miami e Orlando, sem escalas, somente com o Boeing 737 MAX 8, e também já anunciou voos com o 737 MAX 8 para Quito, no Equador, a partir de dezembro deste ano. O PR-XMA estava fazendo voos entre São Paulo e Buenos Aires nos últimos dias.

 

Encomendas

A GOL tem 135 encomendas atualmente para a família Boeing 737 MAX, sendo que 30 aviões são do modelo 737 MAX 10, e os restantes do modelo 737 MAX 8. As entregas vão ocorrer até 2027.

O novo 737 MAX 10 incorpora uma série de alterações em comparação com o MAX 9. A Boeing acrescentará mais uma seção e meia na fuselagem do 737 MAX 9, aumentando o tamanho do avião em 1,68 metros, dessa forma a capacidade da aeronave saltará de 220 passageiros para 230. Para comparação, o 737 MAX 8 da GOL tem 186 assentos.

Uma leve alteração no trem de pouso será realizada, para evitar o tail strike nos procedimentos de decolagem e pouso. A altura será ampliada através de uma alteração no amortecedor da aeronave, permitindo manter o mesmo compartimento do trem de pouso das outras versões.

O motor será o mesmo que equipa o 737 MAX 9. Dois CFM Leap-1B, com 28 mil lbs de empuxo (cada), serão responsáveis pela propulsão do jato.

De acordo com Paulo Kakinoff, presidente da companhia aérea, durante uma entrevista coletiva no evento, o 737 MAX 10 permite operar voos de altíssima demanda, com menor preço por assento, e dessa forma tornar a companhia mais competitiva (em preço) nessas rotas. A GOL ainda não anunciou sua configuração interna para o 737 MAX 10.