GOL planeja devolver 48 aviões Boeing 737 NG entre 2020 e 2022

GOL

Na quinta-feira (09/07) a GOL Linhas Aéreas divulgou um pouco mais sobre o planejamento de frota, e como a companhia planeja retomar suas operações. No próprio plano divulgado pela GOL, a empresa aborda sobre mudanças na sua frota.

Ao todo a GOL espera retirar 48 aviões Boeing 737 NG da sua frota entre o primeiro mês de 2020 e o último de 2022. Somente no 1º semestre deste ano a companhia já reduziu sua frota em 11 aeronaves.

Diferente das concorrentes, a GOL tem muitos contratos de leasing próximos do prazo de encerramento, bem como contratos de curto prazo. A LATAM tem muitos aviões próprios, e a Azul muitos contratos recentes de leasing.

A GOL disse que espera devolver mais aviões no segundo trimestre (7 aviões), e mais 30 entre 2021 e 2022.

Enquanto isso, a GOL mantém as suas 7 aeronaves 737 MAX, que só devem retomar aos voos comerciais no final de 2020. Enquanto isso a GOL tem 13 aviões Boeing 737 MAX para receber da Boeing entre 2020 e o final de 2021.

A frota da GOL está 100% sob arrendamento operacional. Com relação a esse esquema, a companhia disse que algumas empresa de leasing pediram para modificar os acordos de arrendamento.

No geral, a GOL deve terminar 2022 com menos de 93 aviões 737 NG, e mais 20 aviões Boeing 737 MAX na sua frota. As outras entregas do 737 MAX devem ocorrer após 2022, quando a demanda estará 100% restabelecida, de acordo com a GOL.


 

Recuperação

A GOL está com uma recuperação de mercado acelerada, em comparação com o previsto em meados de maio. A empresa já opera uma média de 250 voos diários neste mês de julho, enquanto operou uma média de 120 voos diários em junho.

Em junho a GOL operou com 27 aeronaves, mantendo outras 130 paradas, e em julho deve operar com 36 aviões em média.

A GOL deve lançar ainda uma expectativa de voos que deve operar em agosto, assim como o crescimento em relação a julho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA