Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

GOL

A GOL Linhas Aéreas (B3: GOLL4 e NYSE: GOL) publicou para seus investidores na última semana que concluiu os termos e condições do refinanciamento da dívida da GLA Linhas Aéreas S.A., uma unidade operacional da companhia, no valor de R$ 1,2 bilhão com vencimento final em 2024.

Os participantes do sindicato são bancos locais, e a transação está sujeita a aprovações finais e assinatura da documentação.

Este refinanciamento representa a última etapa do programa de liability management da GOL, o que permitirá que a companhia retorne ao seu menor patamar de dívida de curto prazo desde 2014 (aproximadamente de R$ 0,5 bilhão ao final do 3T21).

Com esse seu programa de liability management, a GOL utilizou ativos do seu balanço patrimonial para reduzir em R$ 2,1 bilhões a dívida de curto prazo no período de 12 meses findo em junho/21.

Em parceria com seus provedores de leasing de aeronaves, a companhia manteve o passivo de arrendamentos em aproximadamente 45% do total do endividamento no mesmo período, com uma taxa de desconto estável em IFRS16.

O refinanciamento da dívida de curto prazo da GOL estenderá o prazo médio dos passivos para 3,3 anos, um aumento de mais de dois anos. Os recursos serão utilizados para refinanciar: R$ 592 milhões do saldo remanescente da 7ª emissão de debêntures, R$ 528 milhões de linhas de crédito de financiamento à importação (Finimps), e R$ 165 milhões de linhas de crédito para capital de giro.

“Com essa transação, a companhia concluiu a maior desalavancagem de balanço patrimonial entre seus pares, tornando-se a empresa aérea com o menor passivo. Agora podemos focar a maior parte do nosso fluxo de caixa operacional para o crescimento operacional sustentável”, disse Richard Lark, Diretor Vice-Presidente Financeiro.

A transação também melhorará as métricas de crédito da GOL, casando de maneira mais adequada os ativos e passivos futuros, assim como reduzirá o custo médio de dívida da Companhia.

Richard Lark adicionou: “Estamos otimistas de que isso ajudará a restaurar a classificação de crédito da GOL para B/B+, o seu patamar pré-pandêmico, pelas três principais agências de classificação de crédito corporativo.”

A disciplinada gestão financeira da companhia ao longo da pandemia fortaleceu o seu balanço patrimonial e reduziu o endividamento de curto prazo, preservando a liquidez para a manutenção das operações.

A GOL também concluiu diversas importantes iniciativas para reequilíbrio de sua estrutura de capital, como a amortização do Term Loan B no montante de US$ 300 milhões, a emissão de US$ 500 milhões de Senior Secured Notes com vencimento em 2026, um aumento de capital de R$ 423 milhões liderado pelo seu acionista controlador, e a aquisição da participação minoritária no seu programa de fidelidade Smiles.

A tabela abaixo demonstra as principais fontes e usos na gestão de passivos da GOL desde janeiro/2020:

DEIXE UMA RESPOSTA