Enquanto não divulga seus resultados financeiros do 3º trimestre de 2019, a GOL lançou hoje suas estimativas financeiras para o trimestre, apresentando índices de custos, receita e o lucro.

A GOL estima uma margem EBITDA de 29% a 31% no trimestre, um aumento em relação à do trimestre findo em setembro de 2018 (18,9%).

A receita unitária de passageiro (PRASK) esperada para o terceiro trimestre é maior em
aproximadamente 20% comparada ao mesmo período do ano passado. Para o trimestre
findo em setembro, a GOL espera um aumento da receita unitária (RASK) de aproximadamente 19%.

Os custos unitários ex-combustíveis (CASK ex-comb.) deverão aumentar aproximadamente
15% comparativamente ao terceiro trimestre do ano anterior, principalmente devido à
aumentos em impostos sobre folha de pagamento devido à reoneração da folha de
pagamento, aumentos nas comissões devido ao aumento das vendas futuras, aumentos de
despesas com pouso e navegação devido ao aumento de 10% nas taxas, aumentos de
depreciação devido à adição de seis aeronaves líquidas na frota, e custos associados com
as postergações nas entregas de aeronaves MAX.

Os custos unitários com combustíveis (CASK comb.) deverão reduzir aproximadamente 7% comparada ao mesmo período do ano passado, impactado negativamente por um aumento de 1,3% no consumo de combustível por hora operada devido à entrega postergada de aeronaves MAX no trimestre.

A alavancagem financeira da GOL, apresentada pelo indicador Dívida Líquida/EBITDA UDM, foi aproximadamente 2,9x no trimestre findo em setembro de 2019. A Companhia amortizou R$182 milhões de dívida no trimestre e a liquidez total no final do trimestre está estimada em R$4,0 bilhões, acima dos R$3,7 bilhões no trimestre anterior.