GOL registra aumento na demanda por voos e nas vendas em outubro

GOL

A GOL Linhas Aéreas (GOLL4) divulgou nesta última quinta-feira (19) sua Atualização ao Investidor para outubro de 2020. Todas as informações são apresentadas em Reais (R$). As informações abaixo, são preliminares e não auditadas.

Desde a última atualização mensal, publicada em 09/10/20, a GOL aumentou a sua oferta para uma média de 363 voos/dia, um crescimento de 34% em relação à média de 270 voos diários de setembro.

Em períodos de pico, a Companhia operou 500 voos/dia em outubro, para servir o aumento
mensal de 34% na demanda por transporte aéreo. As vendas brutas consolidadas da GOL nesse mês atingiram R$827 milhões e a taxa de ocupação média foi de 78%, em linha com os meses anteriores.

“Após o grande salto nas vendas durante a temporada de inverno no Brasil, sustentamos esse crescimento com um aumento contínuo em outubro”, disse Paulo Kakinoff, Diretor Presidente.

“Esperamos que as vendas cresçam novamente este mês em antecipação a uma movimentada temporada de verão, e prevemos terminar o ano operando todos os destinos atendidos no pré-pandemia. No entanto, qualquer adição de capacidade à nossa malha deve atender a critérios claros de rentabilidade para garantir a retomada sustentável das operações.”

Outubro de 2020 foi marcado pelo crescimento de 38% na busca por passagens aéreas GOL, comparativamente à média nos indicadores de busca observada no 3T20. Em datas específicas esse indicador superou o mesmo dia de 2019, uma importante sinalização da retomada de confiança dos clientes.

Como reflexo desse maior interesse, a Companhia registrou um aumento de 25% nas vendas em todos os seus canais de comercialização comparativamente à média de
vendas do 3T20.


Com os voos adicionais durante o mês, a receita de passageiros transportados aumentou 21% sobre setembro/20, com melhor eficiência de yield frente a competidores, decorrente da gestão racional da capacidade da GOL.

“Sem vencimentos significativos de dívida até 2024, podemos usar nossa disciplina de capacidade para aumentar a lucratividade, à medida que as operações retomam”, adicionou Kakinoff

 

Liquidez e queima de caixa

A Companhia apresentou consumo líquido de caixa operacional de R$1 milhão/dia no mês, excluindo amortizações de dívidas bancárias e juros pagos sobre bônus, um resultado melhor em comparação ao consumo líquido de caixa operacional de R$3 milhões/dia que a GOL havia projetado para esse período.

Para o restante de 2020 (novembro-dezembro), considerando as receitas estimadas, a GOL
mantém uma estimativa para consumo líquido de caixa da ordem de R$3 milhões/dia.

Antes do pagamento de despesas de arrendamento e financeiras, a geração líquida (“earn”) de caixa está estimada em R$1 milhão/dia.

A Companhia encerrou o mês de outubro com aproximadamente R$2,2 bilhões em liquidez total. Incluindo os valores financiáveis de depósitos e ativos não onerados, as fontes potenciais de liquidez da GOL totalizam aproximadamente R$6 bilhões.

 

DEIXE UMA RESPOSTA