Flybondi

O Governo argentino anunciou a volta das tarifas máximas e mínimas, significando que as companhias aéreas argentinas ofertarão passagens “tarifadas” nos voos domésticos, algo que não acontecia desde 2018 durante o governo de Maurício Macri.

Com isso, as companhias aéreas de baixo custo como a Flybondi e JetSmart temem que a nova decisão favorecerá a estatal Aerolíneas Argentinas, prejudicando diretamente a concorrência.

Com a nova decisão do decreto 879/2021, o Ministério dos Transportes terá 180 dias por  para publicar as novas tarifas mínimas e máximas a serem praticadas.

Contudo, quando o decreto estiver em vigor, as empresas aéreas terão de aplicar valores específicos sem ultrapassar os valores mínimos e máximos exigidos pelo governo, podendo afetar diretamente as operações ou a vinda de novas companhias aéreas para a Argentina.

Nos últimos anos, a vinda de outros companhias focadas no baixo custo na Argentina favoreceu não só o crescimento do setor aéreo, mas também a concorrência entre as companhias aéreas, que passaram a oferecer bilhetes com valores abaixo do praticado. 

Com informações: La Nación

DEIXE UMA RESPOSTA