Governo Brasileiro fará 51 voos para transportar 1440 toneladas de suprimentos hospitalares

Foto - LATAM/Divulgação

Além dos 40 voos que o governo precisará pagar e realizar para transportar 200 milhões de máscaras cirúrgicas 3 camadas e 40 milhões do tipo N95, o Ministério da Infraestrutura ainda declarou que mais 11 voos devem ser operados, para trazer uma doação da empresa Vale.

O Ministério da Infraestrutura já está atuando para viabilizar a chegada de pelo menos 11 voos cargueiros contratados pela Vale, também a partir da China, com 540 toneladas de testes rápidos, luvas, aventais, óculos, máscaras cirúrgicas e N95 doados pela empresa.

O primeiro voo, com um Boeing 777-300ER de passageiros da Emirates, chegou na semana passada com 500 mil kits de testes rápidos.

A segunda carga está prevista para chegar a São Paulo/SP na tarde desta quinta-feira (9), também em um 777-300ER da Emirates, com kits e máscaras.

Cada voo pode durar 40 horas, desde a partida da China, envolvendo pelo menos uma escala, até a chegada ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. O Ministério da Infraestrutura também está em contato com o Itamaraty para definir as melhores opções de parada das aeronaves no exterior até a chegada ao Brasil.

A partir da capital paulista, os equipamentos serão distribuídos pelo Ministério da Saúde para todo o sistema.

O Ministério da Infraestrutura mapeou toda a malha aérea essencial que segue operando, bem como a utilização de cargueiros comerciais, aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), veículos oficiais de estados e também o apoio de grandes empresas importadoras que ofereceram sua estrutura logística ao Governo Federal. 


Alguns aviões C-130 e KC-390 da Força Aérea Brasileira já estão sendo utilizados para transportar suprimentos médicos, que estão no estoque do Ministério da Saúde, em voos para diversas regiões do Brasil.

Para o transporte dos equipamentos, que devem começar a chegar ao Brasil em 15 dias, será concedido status de voo de Estado, com as prerrogativas de prioridade de pouso e decolagem. Isso evita também a tomada da carga por outros países, como os Estados Unidos fez recentemente com países europeus e até mesmo o Brasil.

Ao todo serão 51 voos nos próximos dias, rumo ao Brasil, para o transporte de 1440 toneladas de suprimentos hospitalares.

 

DEIXE UMA RESPOSTA