Governo define transferência da aviação geral em Belém para o Aeroporto de Val de Cans

Foto - Divulgação

O Ministério da Infraestrutura (MInfra) e o Governo do Pará definiram, nesta quarta-feira (11), um Acordo de Cooperação Técnica para a desativação definitiva do aeroclube de Belém (Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira) e transferência das operações realizadas pela Aviação Geral para o Aeroporto Internacional Val de Cans, pelo prazo máximo de cinco anos, até que um novo pátio – em local a ser definido – seja construído.

No local, o governo paraense implementará um parque destinado à população com mais de 150 hectares.

A desativação completa do aeroclube só acontecerá após as obras de adequação do Val de Cans, garantindo assim a continuidade das operações envolvendo a Aviação Geral.

“É bom deixar claro que a aviação geral não será prejudicada ou impactada. Nenhuma operação será descontinuada durante este processo. O Val de Cans tem espaço suficiente para receber as demandas da aviação geral”, destacou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

O ministro confia na celeridade do processo para que a Infraero inicie o quanto antes as obras de adequação no Val de Cans para então, após finalizadas, toda a operação da aviação geral migre do aeroclube.

“Vamos fazer as obras o mais rápido possível. A Infraero recuperou a pista do Santos Dumont em 29 dias e o de Congonhas, em 31”, avaliou Tarcísio. “Belém vai ganhar um belíssimo parque em um espaço que não fazia mais sentido pela proximidade e tamanho do Val de Cans. Tenho certeza de que será mais um atrativo e diferencial da cidade”, finalizou Freitas

DEIXE UMA RESPOSTA