Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Conforme prometido durante a sua campanha para presidente, Andrés Manuel López Obrador deixou claro que não faria o uso do Dreamliner por considerar a aeronave um “excesso”, fazendo com que Boeing 787-8 presidencial do México ainda esteja disponível para um novo operador. 

Agora avaliado em US $130 milhões e sem realizar voos oficiais desde dezembro de 2018, o governo do México acumula inúmeras tentativas frustradas de se desfazer do Dreamliner, que aliás, o momento mais “inusitado” em se desfazer do avião foi quando organizaram uma rifa, com o bilhete custando de 500 pesos (R$ 131 na cotação em 02/10/21) em janeiro de 2020 . 

Apesar de a aeronave ter custado “apenas” US $115 milhões quando foi adquirida 2012, adaptações adicionais para tornar o 787 presidencial fizeram os valores saltarem para 370 milhões de dólares, cifras que vão muito além do valor atual para a sua venda.

Conforme o tempo passou, o luxuoso “TP-01” não encontrou nenhum comprador, entretanto, os custos para manter uma aeronave preservada e totalmente operacional tem gerado custos onerosos.

Segundo o portal Simple Flying, o 787 que agora ostenta a matrícula XC-MEX está custando aos cofres públicos do México cerca de US $16 milhões (cerca de R$ 85 milhões na atual cotação) só para manter a aeronave armazenada.

Recentemente, a aeronave chegou a realizar voos entre a cidade do México e Victorville, local bastante conhecido por armazenar aviões, além de ser o destino final de muitos aviões, que se tornam um banquete para o mercado secundário da compra e venda de peças.

Resta saber como será o desfecho dessa “novela mexicana”, será que um dia este 787 voará novamente em visitas oficiais do presidente mexicano, ou teremos algum operador disposto a adquirir um Dreamliner com um interior bastante luxuoso ? Façam as suas apostas!

Confira o interior luxuoso da aeronave

DEIXE UMA RESPOSTA