Governo Indiano começa a buscar interessados em comprar a Air India

O Governo da Índia está buscando manifestações de interesse dos investidores após a aprovação, em princípio, da desestatização da companhia aérea Air India, com todo o capital social oferecido, junto com toda a Air India Express e 50% de sua joint-venture AISATS.

O especialista em serviços financeiros EY foi nomeado para assessorar e gerenciar a transação proposta.

O capital autorizado da Air India, em novembro do ano passado, era de Rp350 bilhões (US$ 4,9 bilhões) e seu capital social integralizado era de Rp326,6 bilhões, com todas as ações detidas pelo presidente da Índia.

O memorando formal de informações preliminares para o desinvestimento afirma que a Air India, juntamente com a Air India Express, tem uma participação de 50,6% no tráfego internacional indiano entre as companhias domésticas e uma participação de 18,4%, incluindo outras operadoras globais.

Acrescenta que a empresa que participa da Star Alliance tem 98 destinos, dos quais 56 são domésticos, e oferece outros 75 por meio de compartilhamento de código.

O documento detalha as frotas da companhia e fornece uma visão geral do mercado aéreo da Índia, bem como do mercado de assistência em escala do país.

Estabelece a realocação proposta de dívidas e passivos a partir da data de fechamento de qualquer transação de desinvestimento. O documento diz que a dívida a ser retida na Air India e Air India Express permanecerá em Rp232,86 bilhões. Não haverá realocação de dívidas e passivos da AISATS.


Com a publicação do memorando, o governo está fornecendo aos interessados ​​- sejam indivíduos ou membros de um consórcio – informações sobre a empresa e instruções para enviar uma manifestação de interesse.

Essas expressões devem ser apresentadas até 17 de março.

Os licitantes têm a opção de acessar a “sala de dados virtual”, além de informações confidenciais.

Os licitantes interessados ​​pré-selecionados após esta primeira etapa poderão participar da segunda etapa, pela qual receberão uma solicitação de propostas, acesso contínuo ao data center virtual e outras informações.

“Os [licitantes qualificados] deverão passar por um processo de licitação transparente para a transação proposta”, diz o memorando.

Os licitantes qualificados que participarem da submissão da oferta financeira deverão solicitar um processo de liberação de segurança, ao qual a conclusão da transação estará sujeita. O licitante mais alto, em conformidade com os termos da solicitação de propostas, será considerado o licitante selecionado confirmado.

A Air India possui participações em outras entidades, incluindo sua divisão de serviços de engenharia, as quais estão sendo transferidas para uma empresa separada, a Air India Assets Holding, e não farão parte da desestatização da companhia aérea principal.

 

Via – FlightGlobal

 

DEIXE UMA RESPOSTA