O Grupo LATAM Airlines e a RB Capital firmaram acordo para a construção do mais moderno hangar, para a implantação do Centro de Manutenção de Linha no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O investimento de R$ 130 milhões será por meio do modelo “build to suit”, no qual o empreendimento é realizado conforme especificações determinadas pela companhia aérea e lastreado por um contrato de locação de 14 anos. As obras estão a cargo da Libercon Engenharia.

Essa intenção da LATAM de construir um hangar no Aeroporto de Guarulhos foi publicada em outubro de 2017 pela Aeroflap, quando o Presidente Michel Temer conversou com executivos da companhia sobre esse investimento.

O hangar de manutenção está em linha com uma série de medidas adotadas para consolidar as operações da empresa no seu principal hub (centro de conexões) internacional em Guarulhos. “A construção do hangar será um marco que consolidará os nossos esforços em desenvolver uma estrutura que promova ainda mais eficiência nas operações, priorizando a segurança, valor inegociável da companhia“, diz Sergio Novato, diretor sênior de manutenção da LATAM Airlines Brasil.

Com a transação, a RB Capital ultrapassa a cifra de R$1.5 bilhão aportada em operações imobiliárias para atender clientes corporativos, e confirma sua trajetória e credenciais como um dos principais players do setor imobiliário na modalidade “build to suit”. Para Alexandre Rhinow, sócio-diretor da RB Capital e responsável pela divisão de ativos imobiliários “build to suit”, a solução estruturada de financiamento e de construção para atender um cliente como LATAM, deve auxiliar a companhia operacionalmente na GRU Airport. Segundo o executivo ainda, isso mostra que, por meio da inovação e estruturação, é possível viabilizar o investimento e financiamento para construção de ativos fixos para qualquer empresa, em qualquer setor da economia brasileira, por mais complexos que esses possam parecer.

“A Libercon Engenharia tem muito orgulho de ter sido selecionada para a construção do CML da LATAM, após uma concorrência extremamente criteriosa com as maiores construtoras do Brasil e seis meses de estudos para viabilização do empreendimento. É um projeto de engenharia especial e único na América Latina – além de um excepcional vão livre, conta com diversas inovações tecnológicas como uma barreira defletora de empuxo (Jet Blast Deflector) e outra acústica – e marca nosso ingresso no segmento de obras de infraestrutura e aeroportuárias”, afirma Hailton Liberatore, sócio-diretor da empresa.

Durante os três turnos de trabalho, mais de 600 funcionários realizarão as manutenções preventivas dos aviões, que acontecem entre cada voo. As manutenções periódicas previstas nos manuais das fabricantes, que demandam mais tempo e recursos, continuarão a ser feitas no centro de manutenções da companhia em São Carlos, interior de São Paulo. A nova edificação terá capacidade para atender simultaneamente sete aeronaves de dois corredores (wide body), como os Boeing 777, 767 e 787 e o novo modelo Airbus A350 ou até 19 aviões de um único corredor (narrow body) da família Airbus A320 em um espaço de mais de 65 mil metros quadrados.

O Centro de Manutenção de Linha (CML) trará ainda, vários outros benefícios para o Grupo LATAM. Por contar também com oficinas e estoque de componentes aeronáuticos, a logística de suprimentos – e dos próprios itens que devem passar por manutenção – será ainda mais eficiente. “Além disso, aprimoraremos diversos outros processos, como por exemplo, na realização de testes em motores, hoje restritos a determinados horários. Com o novo hangar instalaremos uma barreira acústica que possibilitará realizar tais testes em qualquer momento do dia e da noite sem incomodar a vizinhança do aeroporto”, diz Novato. O executivo ainda lembra que o novo hangar será construído sob uma plataforma sustentável de deve promover a redução do consumo de recursos como água e energia elétrica.

Já as manutenções periódicas e estruturais, que demandam mais tempo e recursos, continuarão a ser feitas no MRO, centro de manutenção da companhia, localizado em São Carlos no interior de São Paulo.

Para o CEO do GRU Airport, Gustavo Figueiredo, “O investimento no hangar, onde serão baseadas as mais modernas aeronaves da LATAM, entre elas o A350, consolida o número de rotas diretas da Latam a partir do GRU Airport, que já é o maior hub da companhia. Além disso, reforça a sinergia entre as empresas que compõem a Aliança Oneworld – acordo de cooperação que envolve 14 companhias aéreas, do qual fazem parte: Qatar Airways, LATAM, British Airways, Iberia, American Airlines, que operam no GRU Airport”.