Grupo Lufthansa vai reduzir voos de curta e média distância devido ao coronavírus

Airbus A320neo da Lufthansa. Foto - Lufthansa

O Grupo Lufthansa reduzirá suas operações de curto e médio curso em até 25% nas próximas semanas, à medida que se move para neutralizar o impacto das viagens aéreas do coronavírus.

O grupo também anunciou para abril a suspensão de seus voos para a China e o Irã. Ele diz que isso leva o número de aeronaves de longo curso em todo o grupo atualmente não em operação de 13 para 23.

A maioria dos cortes na rede de curta distância está nas rotas italianas, após um aumento nos casos relatados no norte da Itália. A Lufthansa está reduzindo as frequências em oito destinos italianos – Milão, Veneza, Roma, Turim, Verona, Bolonha, Ancona e Pisa -, além de alguns voos domésticos na Alemanha.

A Austrian está cortando seu programa de voos para a Itália em 40% nos últimos dois meses, enquanto a Brussels Airlines reduzirá os voos em quatro rotas italianas em 30% nas próximas duas semanas.

A Swiss “provavelmente” reduzirá as frequências de voo para Florença, Milão, Roma e Veneza até o final de abril. A unidade de baixo custo do grupo, Eurowings, está cortando frequências em seus voos para Veneza, Bolonha e Milão durante a próxima semana, mas seus outros voos italianos permanecem inalterados.

A Lufthansa, a Swiss e a Austrian estenderão sua suspensão de voos para a China continental até 24 de abril e para Teerã até 30 de abril. As companhias também estão reduzindo as frequências para Hong Kong e a capital coreana Seul, incluindo a suspensão dos voos de Munique para Hong Kong, de 6 de março a 24 de abril.

O Grupo Lufthansa também anunciou novas reduções de custos na área de pessoal, bem como em custos de materiais e orçamentos de projetos.


O grupo não forneceu nenhuma estimativa sobre o potencial impacto nos ganhos com os cortes. Mais detalhes poderão surgir quando o anúncio for divulgado em 19 de março.

 

DEIXE UMA RESPOSTA