Guerra Ucrânia
Foto: The Sun

Conforme avança o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, as redes sociais se tornaram a principal fonte para acompanhar os desdobramentos com riquíssimos detalhes das operações militares.

Neste sentido, algumas imagens viralizaram na internet com cenas de aviões e helicópteros sendo não só abatidos, bem como relata a angústia da população ucraniana diante do fogo cruzado.

Sendo praticamente a primeira guerra da era das redes sociais, impressiona a possibilidade de acompanhar a realidade de um conflito de perto, incluindo cenas lamentáveis de cidades sendo devastadas, algo que a Ucrânia vem criticando pelo fato da Rússia alegar estar apenas atacando alvos militares. 

Recentemente, um vídeo mostra o momento em que um piloto que acabava de ejetar de um Sukhoi Su-30 é capturado e interrogado por soldados civis e alega estar “seguindo ordens para voar” em uma missão de resgate de tropas russas.

Guerra na Ucrânia
Destroços de Su-30 que caiu em um campo na Ucrânia Foto: Autor desconhecido

Em contrapartida, um soldado ucraniano rebate dizendo que “o povo ucraniano está sofrendo, mas que defenderão a sua terra até o fim, que há crianças e civis morrendo, façam de tudo para que as tropas russas voltem”.

Atenção, o vídeo abaixo contem cenas fortes: 

 

Um segundo mostra outros dois soldados capturados, que ouvem dos ucranianos que não há motivos para o ataque, e há pessoas pacíficas e não nazistas na Ucrânia, por conta das imagens fortes, nós membros do Portal Aeroflap decidimos por não divulgar.  

No 12º dia de conflitos, é notório que cidades e alvos com civis da Ucrânia estão sendo atacados pelos russos, há relatos que ao menos 11.000 soldados russos já foram mortos, números que podem ser maiores de acordo com o escritório de direitos humanos da ONU.

Ainda segundo o Portal The Sun, a Ucrânia afirma já ter abatido 44 aviões e 48 helicópteros, além de ter explodido 285 tanques, 985 carros blindados e 60 tanques com combustível. 

Com um cessar-fogo cada vez mais incerto nos próximos dias, ainda surgirão não só relatos, mas imagens e vídeos que trazem uma complexa realidade vivenciada dentro de uma guerra, com cenas impensáveis, mas reais. 

Com informações: The Sun e Daily Mail