Malaysia Airlines Airbus A380
Foto - Airbus

O Airbus A380 se tornou uma das aeronaves que mais deixaram de voar desde que a pandemia iniciou, ainda em março de 2020. Seus custos operacionais inviabilizam diversas operações como com a Malaysia Airlines.

Decidida desde meados de 2021 a repassar sua frota de Airbus A380, a Malaysia ainda não conseguiu vender um avião se quer. A companhia aérea com sede em Kuala Lumpur possui seis aeronaves do tipo sem sua frota, todas sem voar há mais de um ano.

A idade média é algo que pode pesar na venda desse tipo de avião, os da Malaysia possuem média de idade de 10,1 anos. A empresa recebeu o seu primeiro exemplar em maio de 2012 e o último em março de 2013.

O CEO da Malaysia disse em entrevista recente que os A380 continuam preservados à espera de compradores e que tem negociado com potenciais interessados. 

Antes de serem totalmente estocados, os Airbus A380 da Malaysia chegaram a realizar alguns voos para Londres, Sidney e Seul mas o avião não correspondeu com as expectativas da companhia financeiramente.

Relatos da mídia local na Malásia, indicaram que os aviões ‘superjumbo’ poderiam ser vendidos a US$ 100 milhões cada um. 

Os A380 da companhia aérea recebem a configuração para transportar 494 passageiros em três classes de serviço: 8 na Primeira Classe, 66 na Executiva e 420 na Econômica.

Apesar da crise, a Malaysia não demitiu nenhum funcionário nesse período e agora na retomada do setor está com mais de 80% da sua frota ativa podendo suprir a grande demanda por viagens nessa época do ano.

Sua capacidade e malha atualmente estão em mais de 60% dos níveis pré-pandemia, número que superou expectativas e poderá ultrapassar os 78% até o final de 2022, a medida que o mercado da sinais de recuperação.

 

Com informações do Correio Malaio.