Helicópteros UH-17, SH-16 e UH-15 no convés do NAM Atlântico. Foto: Marinha do Brasil/Divulgação.

Durante o exercício ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021, helicópteros da Marinha do Brasil realizaram treinamentos do Navio Aeródromo Multipropósito (NAM) Atlântico. A oportunidade também marcou a primeira vez que o UH-17 (Airbus H135) pousou na embarcação. 

Adquiridos em 2019, os UH-17 são empregados 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral e têm sido empregadas principalmente na OPERANTAR, devido às suas capacidades de busca e salvamento; evacuação aeromédica; esclarecimento visual; e transporte de carga e de pessoal.

Durante a ADEREX, o UH-17 realizou uma missão de apoio logístico móvel ao Destacamento Aéreo Embarcado (DAE) do 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino (HS-1), unidade que emprega os helicópteros SH-16 Seahawk, modelo que recentemente atingiu 8000 horas de voo com o Esquadrão

Militares do GRUMEC realizam fast rope de um UH-15. Foto: Marinha/Divulgaão.
Ainda durante a ADEREX, a aeronave UH-15 do 2º Esquadrão de Emprego Geral (HU-2), conduziu um destacamento de Mergulhadores de Combate em exercício de infiltração por Fast Rope, com o objetivo de simular a retomada do navio que estava sob o controle de supostos sequestradores. A atividade teve como propósito aprimorar a capacidade operativa dos Mergulhadores de Combate.
 
A comissão ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021 contribui para o adestramento dos meios aeronavais da Esquadra. Durante a Operação, é possível qualificar e requalificar pilotos, além de treinar a tripulação dos meios da Esquadra nas diversas atividades que exigem o emprego de aeronaves no cenário naval.