Icelandair diminui seus pedidos para o Boeing 737 MAX

A Icelandair anunciou ontem (11/08) que chegou a um acordo com a Boeing sobre seus 737 MAX encomendados.

A companhia aérea reduziu seus pedidos e realizou alteração no quadro de entregas para a empresa, a Boeing ainda tem 6 aeronaves para entregar à Icelandair.

Conforme anunciado em comunicado, a empresa está reduzindo em 4 aeronaves de seu acordo inicial de compra. A revisão do quadro de entregas dos aviões restantes foi acordado com a Boeing, a fabricante apoiou a revisão.

Com pedido original de 16 aeronaves 737 MAX, sendo já 6 entregues antes do aterramento do avião em 2019. O restante da encomenda será entregue em 2021, contando com a possível volta do avião as operações no mundo todo depois da nova diretriz de aeronavegabilidade implementada pela FAA.

A maioria dos detalhes do acordo final permanece confidencial, no entanto o comunicado diz que a Boeing fornecerá uma compensação adicional à Icelandair para cobrir “uma parte substancial dos danos” que resultaram no aterramento da aeronave.

A compensação acordada será realizada principalmente no segundo trimestre de 2021. Em janeiro, a companhia aérea alugou três 737-800 para compensar parte do déficit de sua frota.

“Este acordo fortalece a posição de liquidez do Grupo Icelandair e permite um planejamento de frota mais flexível nos próximos anos. A aeronave MAX continua a ser um elemento importante do plano da empresa para fortalecer seus negócios e aumentar a flexibilidade e capacidade de crescimento”, disse a Icelandair.


Além dos acordos com a Boeing, a empresa também deu continuidade aos acordos com credores. Os acordos foram sendo feitos de acordo com a restruturação de caixa e das operações da empresa.

Os acordos dependem de a empresa concluir sua oferta de ações planejada e entrar em um acordo para uma linha de crédito financiada pelo governo. As negociações sobre os termos da linha de crédito estão em suas ultimas partes, a linha de crédito será fornecida pelo Islandsbanki e Landsbankinn e também depende da conclusão da emissão de ações.

 

DEIXE UMA RESPOSTA