A Icelandair vendeu três aviões Boeing 757 da sua frota. Ao custo de US$ 21 milhões, essas aeronaves agora serão transformadas em cargueiros.

Duas das aeronaves foram fabricadas em 1994, enquanto a terceira foi fabricada em 2000. Todas são equipadas com motores Rolls-Royce RB211.

O Grupo Icelandair pretende reduzir pela metade sua frota de aviões Boeing 757, após o início das atividades com o Boeing 737 Max. A Icelandair tem 24 aviões Boeing 757 para transportar passageiros, enquanto sua divisão de carga tem dois aviões do mesmo modelo, e a especialista em leasing Loftleidir Icelandic tem cinco.

A Icelandair deve vender mais aviões no futuro. A meta da empresa é chegar em 2024 com 13 aeronaves do modelo Boeing 757.

“Existe a possibilidade de que as aeronaves A321LR sejam adicionadas à frota da empresa no futuro”, afirma o CEO, ressaltando que a avaliação de sua estratégia de frota foi suspensa durante a crise atual. “A Icelandair considera a aeronave A321LR uma boa opção para substituir a aeronave 757, principalmente por ser adequada para operar em uma frota de aeronaves 737 e 767.”

A venda é um “passo positivo” em meio à crise do transporte aéreo, acrescenta a Icelandair. A companhia ainda tem “aviões excedentes” armazenados, apesar da venda, enquanto a empresa aguarda a oportunidade de recuperar os seus voos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA