Foto - Camilla Stivelberg/Aeroporto de Brasília

A fabricante estatal russa Ilyushin já tomou os primeiros passos para desenvolver um cargueiro com base no antigo Antonov An-124, projetado ainda no regime soviético.

Esse novo cargueiro será atualizado, e também derivado de outro projeto que já está há dois anos ocorrendo na Rússia, o An-124-100M. Apesar da nova a tecnologia, a aeronave utilizará 100% de componentes produzidos na Rússia, incluindo os aviônicos e sistemas elétricos.

A Ilyushin planeja apresentar o projeto técnico no 4º trimestre deste ano, que será avaliado por uma equipe do Governo Russo, para apontar o futuro do projeto.

An-124 da Volga-Dnepr Airlines.

Só a Força Aérea da Rússia pode gerar uma demanda de atualizar 16 aviões, fora o mercado de aeronaves cargueiras com novas aeronaves mais econômicas.

Os motores também serão atualizados, com base no Aviadvigatel PD-35 que a Rússia está desenvolvendo para o CR929, trazendo uma maior economia de combustível e aumentando a autonomia de voo da aeronave.

A parte interessante do projeto é que, apesar das diferenças entre as duas aeronaves, o An-124 de geração antiga pode receber atualizações da nova aeronave An-124M, com diversas alterações. O An-124 foi desenvolvido pela ucraniana Antonov, que também detém a capacidade de fabricar a aeronave.

“Se estiver disponível [o motor], vamos simplesmente re-motorizar e digitalizar nossos An-124. Então, sua vida útil seria pelo menos até 2050”, disse Yuri Borisov, vice-primeiro ministro da Rússia.