Um museu aeronáutico na Rússia poderá fechar as portas segundo informações vazadas na internet. O museu localizado em Monino, em Moscou.

Esse museu abriga um rico acervo de aeronaves importantes como o avião de caça La-7 do topo dos craques dos Emirados Árabes, Ivan Kozhedub, e os biplanos Po-2, dos “Night Witches”.

Mas após uma ordem assinada pelo ministro da Defesa, Sergei Shoigu, e vazada na internet, revelou um plano de dois anos para fechar o museu e transferir algumas de suas peças para o Patriot Park, a “Disneylândia militar” aberta por Vladimir Putin em 2015. 

Nesta ordem assinada pelo ministro Shoigu, as aeronaves se tornarão exposições interativas no que o Ministério da Defesa afirma ser o maior museu de aviação militar do mundo, com mais de um milhão de metros quadrados de território.

O acervo do museu não é pequeno. Ao todo são 194 aeronaves, que rendem ao mesmo  250.000 visitantes a cada ano uma viagem através de marcos de voo. Outra aeronave de grande importância é o Tupolev TU-144, que ficou conhecida por ser concorrente do europeu Concorde. Outra aeronave importante para a história da aviação militar é o MiG-15, no qual Yury Gagarin e Valentina Tereshkova, o primeiro homem e mulher no espaço, aprenderam a voar.

O território do museu está previsto para ser transferido para a cidade, aumentando os temores de desenvolvimento imobiliário no lugar da antiga academia e aeródromo, que abriu em 1932 e hospedou uma unidade de bombardeiros durante a guerra.

Em resposta aos relatórios sobre a mudança, o Ministério da Defesa disse que uma comissão está considerando medidas para preservar as aeronaves, que estavam “sofrendo os efeitos desfavoráveis ​​do clima”. 

Voluntários se reúnem todos os sábados para limpar a neve e limpar e consertar os aviões. O que mostra que sim, há quem se preocupa com o museu aeronáutico russo.