Um comediante da Índia, Kunal Kamra, foi banido de voos da companhia IndiGo após uma complicada situação a bordo da aeronave.

Kunal Kamra embarcou em um voo de curta duração, juntamente com o jornalista Arnab Goswami, considerado um “rival direto” devido às diferenças de pensamento político.

Kamra encontrou Goswami em seu assento durante o embarque, e imediatamente abordou o jornalista com discursos e questionamentos políticos.

No entanto, Goswami, que não queria ser incomodado em seu voo por esse confronto improvisado, recusou e voltou ficar quieto em seu assento.

Segundo Kamra, esse foi o fim do assunto, ele voltou ao seu lugar designado e continuou seu voo. No entanto, um vídeo produzido por um passageiro mostra Goswami quieto, enquanto Kamra continua falando alto e chamando o mesmo de covarde.

O próprio Kamra grava um vídeo para seus “telespectadores” e proclama que Goswami não está pronto para responder suas perguntas.

Goswami não reagiu durante o vídeo e permaneceu passivo. Acredita-se que, após a gravação, Kamra foi convidado a se sentar para a decolagem.

Logo após a decolagem Kamra saiu do seu assento, e novamente foi de encontro a Goswami, até a tripulação pedir para ele retornar ao seu lugar na aeronave.

Logo após o voo, a companhia notificou até mesmo em sua conta no Twitter que Kunal Kamra estava banido de seus voos, por pertubação aos passageiros. A IndiGo não citou uma regra ou regulamento específico como base para a proibição, apenas que a segurança pessoal de um passageiro estava em risco.

O Ministro de Aviação Civil da Índia recomendou que outras companhias aéreas indianas também considerassem Kamra como um risco ao voo, mas, neste momento, não é possível saber se outras companhias aéreas também o proibiram de voar.

Kamra disse de que não era sua intenção incomodar outros hóspedes e que pediu desculpas a todos os passageiros e tripulantes, “com a exceção de uma pessoa”.

O público em geral reagiu contra a IndiGo por essa ação, com alguns sugerindo que eles não foram longe o suficiente, e que deviam ter expulsado o comediante do voo, e outros acabaram dizendo que estavam boicotando a companhia aérea.

 

DEIXE UMA RESPOSTA