Como forma de não ter suas aeronaves inutilizadas em solo, como está acontecendo com o 737 MAX, a IndiGo terá até o dia 31 de janeiro para substituir 196 motores e 98 aeronaves A320neo da sua frota.

A substituição é para evitar incidentes causados por erros de produção e projeto da própria fabricante dos motores, a Pratt & Whitney. Os novos motores serão uma versão já com correções.

A determinação foi da Diretoria Geral de Aviação Civil da Índia (DGCA), e deve ser cumprida pela companhia aérea.

Em detalhe, motor da Pratt & Whitney equipando um Airbus A320neo.

É possível substituir um par de motores em apenas três dias, incluindo os testes e a devolução da aeronave ao serviço no final. O mais difícil do processo é a PW fornecer todos esses motores no prazo imposto pelo DGCA.

A IndiGo já substituiu vários motores em seus aviões A320neo, mas essa troca precisará ser realizada novamente, visto que os motores entregues pela PW com correções de projeto apresentaram novos defeitos.

 

Problemas consecutivos em uma semana

A decisão da DGCA ocorre na sequência de uma semana de problemas no novo avião da IndiGo. No dia 30 de outubro um A320neo, de matrícula VT-ITM operado pela IndiGo, precisou retornar ao aeroporto de partida, após enfrentar vibrações no regime de subida para o nível de cruzeiro.

“Na quarta-feira, o IndiGo A320neo, operando como o motor 6W-862, apresentou problemas e experimentou alta vibração ao subir acima dos 10000 pés. A tripulação reduziu a potência para idle e a vibração reduziu. O mecanismo afetado não foi desligado durante o vôo. A aeronave voltou a pousar em segurança em Calcutá”.

Em apenas 7 dias a companhia enfrentou quatro falhas na turbina de baixa pressão (LPT) do motor PW1100G, com outros problemas nos dias 24, 25 e 26 de outubro, em aeronaves diferentes.

Os motores afetados parecem desenvolver problemas após 2900 horas de uso.

Além desses problemas com o motor PW1100G, que equipa aeronaves da família A320neo, a PW também enfrenta problemas com os motores PW1500G, que equipam os aviões da família A220.

DEIXE UMA RESPOSTA