Indra desenvolve novo radar para aviões de caça Eurofighter

Eurofighter

A Indra, uma das principais empresas globais de tecnologia e consultoria, será a empresa que vai desenvolver a evolução do radar do avião de caça Eurofighter. O projeto será realizado em parceria com a empresa alemã Hensoldt Sensors GmbH e deve resultar no novo radar E-Scan Common Radar System MK. 1 (ECRS MK1), que é considerado um dos mais avançados do mundo e fortalecerá as capacidades operacionais dos aviões alemães e espanhóis.

O sistema melhorará drasticamente as capacidades operacionais e os sistemas de contra-defesa da aeronave. Fortalecerá as capacidades de detecção e identificação ar-ar e ar-terra, além de aumentar sua resistência às tentativas inimigas de interferir em seus sistemas com contramedidas baseadas em técnicas de defesa eletrônica de última geração. Além disso, o sistema de radar incorporará capacidades de escuta e interferência eletrônica.

Eurofighter Typhoon
Foto: Airbus

A participação da Indra no novo programa cobrirá todas as fases do ciclo de vida, desde o projeto e desenvolvimento sob o contrato atual, até a produção e futura operação, exploração e manutenção. Este contrato permitirá à companhia gerar empregos altamente especializados a longo prazo, assim como reforçar sua capacidade tecnológica e seu papel como fornecedor chave no campo dos sensores aéreos e líder do pilar tecnológico de Sensores no programa FCAS.

Os trabalhos da Indra na evolução desta aeronave dão continuidade ao papel que a empresa tem desempenhado durante décadas como o segundo fornecedor de aviônicos do programa Eurofighter.

Eurofighter Typhoon EF-2000 da Luftwaffe- Foto: Edwin Schimmel, via The Aviationist

Além do radar Captor e o DASS Praetorian, a Indra é um fornecedor chave do Eurofighter no desenvolvimento de elementos dos subsistemas de comunicações, controle de vôo, controle de armamento, navegação, controle de motores e utilidades, entre outros equipamentos. Da mesma forma, as soluções da Indra fazem parte dos sistemas de simulação e treinamento e, na fase operacional, são uma referência na melhoria da disponibilidade da plataforma.

Fonte: Indra

DEIXE UMA RESPOSTA