Infraero encerra operações no Aeroporto de Maceió

Foto - Infraero/Divulgação

A partir desta quinta-feira (13/02), a Infraero encerra as operações no Aeroporto Internacional de Maceió/Zumbi dos Palmares (AL), o qual passa a ser administrado pela empresa espanhola Aena Desarrollo Internacional.

Além do aeroporto alagoano, a nova gestora arrematou, em 15 de março de 2019, os terminais de Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE), que já estão sendo administrados por ela, além dos terminais de Aracaju (SE), João Pessoa (PB), e Recife(PE), que se encontram em Plano de Transferência Operacional (PTO).

Intitulado Bloco Nordeste, o conjunto de aeroportos foi leiloado por R$ 1,9 bilhão, com ágio de 1.010% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 171 milhões. De acordo com o contrato de concessão celebrado entre a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e a nova gestora, a estimativa de investimento para os aeroportos do Bloco Nordeste ao longo dos próximos 30 anos é de R$ 2,153 bilhões, sendo que um terço, ou R$ 788 milhões, serão aplicados nos próximos cinco anos.

“Quero agradecer o apoio e a dedicação dos profissionais da Infraero que contribuíram para que esse processo de transferência da gestão ocorresse da melhor forma possível”, ressaltou o presidente da Infraero Brigadeiro Paes de Barros.

Paes de Barros acrescentou ainda que os demais aeroportos operados pela Infraero continuarão a ter o mesmo nível de performance até que as atividades sejam totalmente transferidas à iniciativa privada. A Infraero já finalizou as transições dos aeroportos dos blocos Sudeste e Centro-Oeste, e segue a fase de Operação Assistida nos demais aeroportos do Bloco Nordeste, que continua até o início de março deste ano.

“Seguiremos contribuindo com a diretriz do Governo Federal, operando todos os terminais com os mesmos níveis de qualidade e segurança até que as atividades sejam transferidas à iniciativa privada”, afirmou.

 

O melhor do Nordeste


O Aeroporto de Maceió foi eleito pelos usuários como o melhor do Nordeste. O dado é da Pesquisa de Satisfação de Passageiros e Desempenho Aeroportuário, divulgada no início de fevereiro, pela Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura. 

Numa escala de 1 a 5, onde a meta de qualidade é 4, o terminal recebeu a nota 4,58 – evolução de 2% em relação à sondagem do primeiro trimestre de 2018. Além disso, o terminal ficou em terceiro lugar no ranking nacional de aeroportos que movimentam até 5 milhões de viajantes por ano.

Com capacidade para receber 5,32 milhões de passageiros por ano, o terminal alagoano registrou em 2019 mais de dois milhões de viajantes.

O Aeroporto de Maceió dispõe de voos operados pelas companhias Azul, Gol e Latam, com rotas para Brasília (DF), Confins (MG), Campinas, Congonhas, Guarulhos e Ribeirão Preto (SP), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA), além de um voo regular internacional para Buenos Aires, na Argentina, que opera uma vez por semana e um voo charter para Lisboa, em Portugal, que opera duas vezes ao ano.

DEIXE UMA RESPOSTA