Aeroporto de Goiânia
Aeroporto de Goiânia.

Desenvolver aeródromos regionais de Goiás é o objetivo de um protocolo de intenções assinado nesta terça-feira (4) entre a Infraero e o governo goiano.

Com o documento, será possível realizar estudos e dar apoio técnico para aprimorar os equipamentos aeroportuários do estado.

Participaram da assinatura do protocolo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, junto com o vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota, e o presidente da Infraero, Hélio Paes de Barros Júnior.

“O potencial de Goiás é absurdo, em uma posição privilegiada no centro do Brasil”, comentou Tarcísio de Freitas.

A prioridade é o Aeroporto Civil de Anápolis, com estudo para uma nova pista de pouso e de pátio de aeronaves e a integração com a plataforma logística multimodal do município.

As ações em conjunto vão servir para nortear os investimentos necessários na melhoria dos equipamentos de Goiás, de acordo com o desenvolvimento do transporte aéreo regional que tem sido priorizado pelo MInfra, através da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) e da Infraero.

 

INCREMENTO

“Fizemos recentemente a concessão do aeroporto de Goiânia, temos a Ferrovia Norte-Sul, vamos implementar a FICO, em Mara Rosa, abrindo possibilidades para o agronegócio escoar a produção também pelo porto de Ilhéus, através da FIOL, ou pelos portos do Sul e Sudeste. E agora fizemos a concessão da BR-153”, disse o ministro.

Entre 2019 e 2021, o MInfra investiu quase R$ 1 bilhão no incremento do transporte aéreo regional, seja com equipamentos de navegação aérea, ou reforma e construção de novos aeroportos. Até aqui, 112 municípios nas cinco regiões do país foram contemplados.

A meta do governo é preparar o Brasil para chegar em 2025 com 200 cidades oferecendo voos regulares.

 

Via: Ministério da Infraestrutura