A história da mexicana Interjet com as suas aeronaves Sukhoi SSJ-100 continua. A companhia tem 22 aeronaves deste modelo na sua frota, mas algo não está ocorrendo conforme o acordo da empresa com a fabricante.

Em dados lançados recentemente, a companhia declarou que quatro aviões SSJ100 são utilizados em seus voos comerciais, porém a companhia tem 22 aviões deste modelo na sua frota.

Enquanto paga pelas outras 18 aeronaves, elas continuam paradas no Aeroporto Internacional de Toluca, e aqueles aviões que estão impossibilitados de voar, pelos vários defeitos do SSJ-100 e atualizações pós-produção, servem hoje para fornecer peças à frota existente.

“O processo de entrega operacional de peças de reposição para a companhia aérea mexicana é afetado pelos atrasos sistemáticos de pagamento da própria Interjet aos fornecedores de peças de reposição, incluindo o fabricante do motor”, disse a Sukhoi em nota.

A companhia está estudando atualmente substituir essas aeronaves por novos aviões da família A320neo, mas a sua complicada situação financeira também demonstra que substituir esses aviões não será algo de execução fácil.

O SSJ100 contribuiu ao longo dos anos para os problemas da companhia. Forçada a deixar de operar os aviões por falta de peças de manutenção, a companhia precisou cancelar milhares de voos, e perdeu bastante caixa, enquanto outras cresciam no mesmo mercado.

Cada SSJ100 custou pelo menos 31,7 milhões de dólares à companhia aérea. A economia na compra provavelmente indicou seu custo ao manter as aeronaves na frota.


 

DEIXE UMA RESPOSTA