Invasão de Bulldogs em voo da Norwegian causa problemas e atrasos

Foto - Divulgação

Ontem, um Boeing 787 da Norwegian, que voaria de Londres Gatwick para Austin, no Texas, saiu com uma hora e meia de atraso devido à cães de apoio emocional.

Os cães, que supostamente estavam vestidos com tutus (roupas de cachorro), ficaram angustiados uma vez a bordo da aeronave, então o piloto tomou a decisão de remover os passageiros da aeronave.

Os cachorros eram vários Bulldogs Franceses, uma raça conhecida pelo bom humor, no entanto sofre com dificuldades respiratórias e ansiedade de separação.

O transporte estava sendo realizado como bagagem de mão dos passageiros.

As companhias aéreas costumam autorizar o transporte a bordo de cães de pequeno porte, dentro de um compartimento de transporte (a famosa ‘caixinha’), porém exigem o despacho daqueles que tem maior porte, exceto aqueles que servem como cão guia.

Algumas outras permitem o transporte de cães de apoio emocional, que ajudam pessoas que sofrem de problemas de saúde mental, como ansiedade e TEPT. Os voos podem ser uma provação muito estressante para pessoas com essas condições.

Mas não são apenas os cães que trabalham nessa capacidade de apoio emocional. Também houve um aumento no número de pessoas trazendo animais como gatos e até um pavão a bordo de voos para apoio emocional.


Esse caso da Norwegian é encarado como um “protesto organizado”, e na avaliação de alguns especialistas podem até dificultar a liberação do transporte de animais de apoio emocional por outras companhias.

 

DEIXE UMA RESPOSTA