Foto - Austral

Uma análise química convenceu os pesquisadores argentinos de que um veículo aéreo não tripulado colidiu com um Embraer 190 pouco antes de pousar no Aeroporto Jorge Newbery.

A autoridade de investigação argentina JIAAC diz que o avião da Austral Lineas Aereas, que operava em Rosário em 22 de dezembro de 2018, atingiu um objeto estranho a 4080 pés, a cerca de 20 milhas a noroeste do Aeroporto Jorge Newbery, mas posteriormente aterrissou em segurança.

O exame da região de impacto, na fuselagem, encontrou uma substância oleosa semelhante a gel e fibras.

As amostras dos resíduos foram analisadas por um laboratório metalúrgico da Universidade Nacional de La Plata, que determinou que elas continham amplamente carbono, oxigênio e nitrogênio.

Esses resultados sugeriram que o material era fibra de carbono, enquanto a substância oleosa parecia conter compostos orgânicos conhecidos por estarem presentes nas baterias.

“De acordo com os resultados do material analisado, foi confirmado que o objeto que atingiu a aeronave era um veículo aéreo não tripulado”, diz JIAAC.

Investigadores vasculharam uma área em que o drone provavelmente teria caído após a colisão, com base na altura e velocidade da aeronave, bem como na direção do vento,  porém os restos não foram encontrados.


“Restos do [drone] poderiam ter fornecido informações importantes para a investigação”, diz JIAAC, fornecendo dados sobre sua massa, desempenho e quem estava operando.

Mas, com base nos dados de um estudo da Agência de Segurança da Aviação da União Europeia, o drone provavelmente estava na categoria ‘médio’ ou ‘grande’.

O drone estava voando à noite sobre uma área povoada dentro da zona de controle do Aeroporto Jorge Newbery, nas proximidades do caminho de aproximação final da cabeceira 13.

Os regulamentos proíbem a operação de drones no espaço aéreo controlado sem autorização especial, aponta o inquérito. Mas afirma que não foi possível determinar se o drone estava cumprindo as regras.

 

Via – FlightGlobal